Solidez e desencanto

… para as 15ª e 16ª jornadas da Proliga.

Com o final da primeira volta a chegar e sabendo que os mais directos adversários se aproximavam na tabela classificativa, estes dois jogos revestiam-se de singular importância nesta fase do campeonato regular. Ocupando o segundo lugar do campeonato, a equipa beirã sabia que um deslize poderia fazer com que essa posição pudesse ficar em risco, uma vez que na próxima jornada o Sampaense vai folgar devido à desistência do Lusitânia.

Sangalhos 54 – 64 Sampaense
O campo do Sangalhos é tradicionalmente difícil e a equipa deste ano tem tido boas prestações. Era muito importante conseguir a vitória neste jogo fora de forma a consolidar os objectivos propostos.

A partida começou rápida e equilibrada. O Sampaense voltou a mostrar algumas facilidades na sua defesa, mas como ambos os ataques estavam a ser eficazes só mesmo no final do período o Sampaense conseguiu uma ligeira superioridade e terminou este tempo a vencer por 12-14.

No segundo período o jogo equilibrou-se ainda mais e as sucessivas chamadas de atenção de Emanuel Seco não conseguiam agregar a sua defesa de forma consistente. O jogo vai para intervalo com a vantagem mínima do lado dos visitantes com o resultado de 26-28.

Foi ao intervalo e no balneário que o andamento do jogo mudou. O treinador do Sampaense falou com as suas unidades em período de descanso e as instruções foram acatadas porque em seguida se viu uma equipa mais sólida.

Com uma postura defensiva muito mais coesa, os visitantes controlaram o ritmo de jogo e viram os efeitos dessa mudança reflectirem-se no resultado. O jogo vai para o último período com o resultado de 42 – 50.

No último tempo, a equipa da casa ainda tentou reagir, mas nesta fase o bom jogo colectivo do Sampaense respondia com segurança e eficácia, impedindo que a vitória fugisse nos últimos minutos. A partida terminou com a vitória do Sampaense por 54-64 e perspectivava-se um final da primeira volta de sucesso para a equipa de S. Paio de Gramaços.

O MVP da partida foi Kendell Craig com 22 pontos e 9 ressaltos. Em igual destaque no Sampaense estiveram Kevin Jolley com 17 pontos e Jorge Sing com 11 pontos marcados.

No Sangalhos evidenciaram-se Joseph Brown com 18 pontos e Jeffrey Jr. com 16 pontos.

Sampaense 73 – 80 Seixal

Neste jogo em casa todos esperavam nova vitória do Sampaense. O Seixal ocupa um lugar a meio da tabela, facto que à partida fazia da equipa da casa favorita neste embate.

O jogo começou bastante equilibrado com o Seixal a dar uma boa réplica em campo frente a um Sampaense forte no contra-ataque e eficaz na finalização, começando o jogo com 2 triplos sem resposta. Aos poucos os visitantes impuseram o seu ritmo e terminaram o primeiro período a vencer por 19-22.

Nos segundos 10 minutos a equipa da casa tentou dar a volta ao marcador e superiorizou-se na atitude em campo. Essa melhor postura traduziu-se em pontos e, depois de vencer o parcial do período, o jogo foi para intervalo com o resultado de 34-36.

Após o intervalo a formação de Emanuel Seco entrou em campo para resolver definitivamente o jogo. Mas por mais que se esforçasse a terceira equipa em jogo tratava de equilibrar o resultado. Sem dúvida, o mais marcante neste período foi a vergonhosa prestação da dupla de arbitragem que após 28 minutos de um jogo muito físico tinha apenas assinalado 5 faltas aos visitantes contra as 12 da equipa da casa. Este facto levou a partida para o último período com o resultado de 59-56.

No último tempo o jogo foi mais emocionante devido à proximidade emergente das duas formações à medida que o tempo passava. Enquanto a equipa da casa tentava gerir uma vantagem magra e o Seixal tentava vencer, os árbitros tentavam estragar o jogo. Mesmo assim foi nos minutos finais que, por algumas falhas atacantes, o Sampaense se deixou derrotar por uma equipa notoriamente menos capaz, mas que revelou uma atitude lutadora bastante optimista.

O jogo termina com o resultado de 73-80 e assim o Sampaense termina a primeira volta do campeonato em 2º lugar, mas com o Queluz muito perto de conseguir essa posição.

O MVP da partida foi Denis Neves com 26 pontos e 9 ressaltos. Em igual destaque no Seixal estiveram Pedro Rocha com 14 pontos e Pedro Silva com 13 pontos.

No Sampaense destacaram-se Jorge Sing com 20 pontos, Kendell Craig com 15 pontos e Kevin Jolley e Seco Camará com 12 pontos cada.

PNV

LEIA TAMBÉM

Aquela máquina…

Dois golos de Cristiano Ronaldo e um de André Silva asseguraram a vitória de Portugal …

Cristiano Letal Ronaldo

Joelhos na relva, punhos cerrados, sorriso rasgado, olhos fechados, cabeça bem erguida e o grito …