Sucesso da Feira do Porco leva à abertura de posto de venda de produtos regionais em Meruge

 

Numa altura em que a Feira do Porco e do Enchido se traduz numa “aposta ganha” em cada uma das edições, a Junta de Freguesia de Meruge tem em andamento um novo projeto destinado à promoção e comercialização dos produtos derivados do porco e outros produtos locais.

Trata-se de um posto de venda de produtos regionais, localizado no piso inferior da sede da Junta de Freguesia de Meruge e que tem como objetivo primeiro a comercialização dos produtos de fumeiro e outros produzidos pela Associação de Desenvolvimento Social e Cultural do Vale do Cobral, bem como de outros produtores privados.

De acordo com o presidente da Junta de Freguesia de Meruge está em causa um projeto associado à Feira do Porco e do Enchido, mas que só agora começa a ter aplicação prática. Aníbal Correia informou que o espaço que, esteve em funcionamento no dia da Feira do Porco e do Enchido de Meruge, vai ser inaugurado brevemente.

Convidado a fazer balanço de um certame que herdou, Aníbal Correia não hesitou em afirmar que a Feira do Porco e do Enchido é uma aposta ganha na freguesia e que, mais uma vez, apesar da instabilidade meteorológica, “superou as expetativas da organização”.

“De manhã ainda fiquei preocupado”, confessou o autarca aos jornalistas, satisfeito porém, por durante a tarde, o tempo ter ajudado à festa, contribuindo para uma maior adesão de visitantes.

Ainda que não de forma muito acentuada, a participação de expositores ficou aquém do inicialmente previsto, já que cerca de duas dezenas acabaram por não ficar em face da chuva que insistiu em cair durante a manhã. Ainda assim, Aníbal Correia aponta para a presença de cerca de 80 expositores que garantiram o sucesso da feira que, ao nível de visitantes, se terá situado “ao nível de anos anteriores”.

Ainda que o Porco e os Enchidos sirvam de mote ao certame que se realiza em “terra de porqueiros”, a feira voltou este ano a primar pela imensidão de cheiros e de sabores. São várias as iguarias gastronómicas que, de ano para ano, continuam com lugar reservado na Lage Grande, a par das melhores peças de artesanato.

Característica indissociável da Feira do Porco e do Enchido é a presença do conhecido grupo Vivarte que, este ano, brindou os visitantes com a recriação dos tempos da implantação da República, prestando homenagem a todos os merugenses que se notabilizaram de alguma forma no início do século passado.

Tudo isto no palco privilegiado da Lage Grande. Local que, desde há nove anos acolhe o certame, inicialmente pensado para homenagear os “comerciantes de carne de porco” e preservar e promover a excelência da sua arte ancestral de “fazer” o “fumeiro”, e que – no entender da organização – agora se situa “no patamar das mais originais e ricas mostras do Mundo Rural e da gastronomia tradicional da região centro”.

LEIA TAMBÉM

Candidato do PSD a Travanca promete “um presidente para todos os dias e não apenas para o fim-de-semana”

O PSD apresentou ontem publicamente a lista candidata à Assembleia de Freguesia de Travanca de …

Festival “Origens” de Travanca de Lagos agendado para o próximo fim-de-semana

Os Jovens da Liga de Travanca de Lagos apresentam, de sexta-feira a domingo, mais uma …