Suspensão dos IC: “Oliveira do Hospital sente-se traída em relação ao que foi prometido”

 

Numa altura em que tem marcada, para o dia 8 de Março, uma audiência com o ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital voltou, ontem, à carga para manifestar o seu desacordo relativamente à decisão do governo de adiar a realização da concessão rodoviária da Serra da Estrela, nomeadamente os Itinerários Complementares 6, 7 e 37.

À saída da reunião do Conselho Regional do Centro, realizada em Coimbra e participada pelo secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Alexandrino foi duro em palavras e – de acordo com a edição de hoje do Diário de Coimbra – considerou “uma vergonha a suspensão”.

“Oliveira do Hospital sente-se traída em relação ao que foi prometido”, chegou a sustentar o autarca de Oliveira do Hospital que, em defesa da “coesão do território”, lamentou que em Oliveira do Hospital continue a existir “uma estrada do tempo da monarquia com alcatrão por cima”.

Nas declarações prestadas, Alexandrino acabou por poupar Paulo Campos, verificando que “o problema ultrapassa o próprio cargo dele”. “Isto tem a ver com o ministro das Finanças”, sustentou.

Sem nunca esclarecer o retrocesso do governo nesta matéria, Paulo Campos apenas referiu que a conjuntura económico-financeira leva a que “se pense e reflicta em relação à forma como os itinerários possam ser desenvolvidos”.

LEIA TAMBÉM

Dois detidos em flagrante em Tábua por cultivo de cannabis

O Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial da Lousã deteve, ontem, dois homens com …

GNR realizou ontem 40 detenções em flagrante delito, sete das quais por roubo

Apenas um elemento do grupo suspeito de vários crimes na zona Centro ficou em prisão

Dos cinco jovens, com idade entre os 22 e os 28 anos detidos pela PJ …