Tábua vai contar com a criação de mais 300 postos de trabalho na área do município

A Vila de Tábua anunciou a criação de mais 300 postos de trabalho na área do município, ainda este ano, com a instalação de novas empresas e a expansão de outras, num concelho que tem uma das taxas de desemprego mais baixas do país. A notícia é avançada pela revista PORT.COM, a qual adianta que conseguiu apurar junto de uma fonte da câmara, que a maioria dos novos empregos resultam da construção de mais uma fábrica de mobiliário do grupo Aquinos, que dará trabalho a cerca de 200 pessoas.

Para permitir a realização deste investimento, na ordem dos 30 milhões de euros, a autarquia teve de ampliar a Área Industrial e Empresarial Sinde-Tábua. “Esta fábrica está em construção e deverá abrir no segundo semestre deste ano”, disse Mário Loureiro, presidente da Câmara Municipal de Tábua, citado pela PORT.COM, que se congratulou com a actual taxa de desemprego no concelho – 4 por cento, contra 13,4por cento a nível nacional -, em resultado de um processo “que tem evoluído muito favoravelmente” nos últimos três anos.

A nova unidade fabril do grupo Aquinos, que é também o maior empregador da região, com quase 1.500 trabalhadores, foi implantada num lote de terreno com uma área superior a nove hectares. Mário Loureiro salienta que a instalação de novas empresas, com apoio da autarquia, “tem garantido trabalho e estabilidade” aos cidadãos de Tábua, atraindo ainda mão-de-obra de outros concelhos. “Temos uma boa qualidade de vida para oferecer às pessoas”, o que é reforçado pelo trabalho de “grandes instituições que prestam apoio social à infância e à terceira idade”, sublinhou.

A Aquinos, como se pode ler na página da empresa, pretende “recrutar os melhores de entre os melhores, por isso o processo de recrutamento e selecção é exigente e rigoroso, vocacionado para a detecção de profissionais com potencial, altamente qualificados, capacidade de inovar e desenvolver, que procuram a excelência”.

 

LEIA TAMBÉM

Tomada de posse dos órgãos autárquicos marcada pela tragédia dos incêndios e presidente reeleito aposta em “fazer renascer Oliveira do Hospital”

Não foi uma tomada de posse normal dos novos responsáveis pelo munícipio. Os discursos inflamados …

António Lopes apresenta denúncia no MP contra as autoridades do concelho oliveirense por entender que pode existir “crime de homicídio por negligência” na tragédia dos incêndios

O eleito à Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, António Lopes, apresentou ontem uma denúncia …

  • Isto só video

    Tal e qual como em Oliveira…
    O que vale é que vem para cá uma fábrica de bicicletas…

  • António Lopes

    Pois é…O presidente Mário Loureiro está lá há 2 anos e já vai com 1500 postos de trabalho.quase 15% da população.Por lá é o “maior criador de emprego” …Por aqui é a maior festa, o maior requeijão, a maior abóbora…e queriam-me a bater palmas..! Mas pronto. Mesmo, isso de trabalho, faz calos…Bom bom é festa e “Povo feliz”..! Cada um é para o que nasce…

  • TRICOT NO PANTANO

    Que se pode exigir a gente incompetente,prepotente, e incapacitada, impreparada, oportunista que tem passado pelos destinos do concelho nos últimos 10 anos e que só tem servido para receber o dinheiro dos nossos impostos . É o dinheiro desbaratado e a mediocridade a funcionar .Vão mandando umas bocas e apoiam umas festas para não fazerem comida em casa e terem sempre o tacho quente.Começou com o golpe do PSD sobre o Carlos Portugal , agora foi o Golpe do PS sobre o António Lopes .
    Grandes Partidos , CDU e CDS incluídos .E os afilhados por aí espalhados em centros de decisão . Esta gente que come no tachito devia era pagar do seu bolso e do seu património os danos causados aos oliveirenses com a péssima gestão, incompetente e incapacitada destes 10 anos . Não foi para isto que os Oliveirenses votaram .
    Já não se justifica a existência do concelho de Oliveira do Hospital . Estávamos melhor em Tábua ou em Seia.

  • Isto só video

    12000 habitantes x 0,04 (percentagem de desempregados) = 480 desempregados no momento.
    480 desempregados – 300 empregos = 180 desempregados num futuro próximo.
    180 desempregados / 12000 habitantes = 0,015 = 1,5% de desemprego no futuro.

    Tábua tem a possibilidade de reduzir para metade a percentagem de desemprego que já é baixíssima. E Oliveira? Onde estão as empresas do Ferta a ajudar? Forte doido o Presidente.
    Oliveira são festas, feiras e futebois. Esperem por melhorias.

  • Mário Carvalho

    Muito gostam de criticar o espectacular trabalho levado a cabo por este espectacular executivo liderado pelo ainda mais espectacular e grande homem com uma enorme visão política, o nosso grande presidente Alexandrino!

    Tábua pode ter uma taxa de desemprego mais baixa que Oliveira, mas quem tem a maior Festa do Queijo?

    Ah pois é! Disso não falam vocês!

  • João Paulo Albuquerque

    A redução do desemprego em Tábua deve-se aos seus empresários, nomeadamente aos Aquinos. No entanto não vimos a autarquia tabuense cair no ridículo com as maiores qualquer coisa como a oliveirense, que serve somente para tentar iludir e mascarar o marasmo em que se encontra.
    Reparei também que o grande empresário Fernando Tavares Pereira não teve o direito de antena para vender vinhos na feira do queijo de lá, como teve na de cá. Não devem precisar da ajuda dele para alavancar o concelho, eles lá sabem. Resultados mostram.

    JPA

  • Que vergonha

    Se não fosse Tábua, Seia, Carregal e Nelas, o desemprego em Oliveira do Hospital era o pior do País.
    Alexandrino tem vergonha, põe os olhos nos vizinhos, até Gouveia tem “a maior concentração de Land Rovers”. Mas foi lá mesmo o Guiness Book e pagaram-lhe, não é como aqui que é só maior na tua boca. Chama cá mesmo os do Guiness Book para a gente saber se é verdade ou mentira.
    Empregos é que só na Adesa, BLC3, ADI, CMOH etc, ao estilo POC claro.