“Tenho uma palavra de muita gratidão pelas pessoas que têm acedido ao meu pedido”

 

É já no próximo domingo, 4 de dezembro que Oliveira do Hospital se volta a mobilizar pela causa de Gustavo Martins, o menino de três anos filho do jogador da seleção nacional Carlos Martins a quem foi diagnosticada aplasia medular só ultrapassável com transplante de medula óssea.

Para trás fica uma primeira ação realizada no dia 20 de novembro no hospital da Fundação Aurélio Amaro Diniz e Arcial em parceria com a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e o Centro de Histocompatibilidade de Coimbra e que registou a participação de 1300 pessoas, que assim passaram a integrar a base de dados de dadores de medula óssea.

Realizada cinco dias depois de o problema de saúde do pequeno Gustavo ter sido tornado público – aconteceu no final do jogo entre Portugal e a Bósnia com apelo que foi dirigido por Cristiano Ronaldo – a ação de colheita, que foi acompanhada de perto pelos familiares diretos de Carlos Martins, foi reveladora da solidariedade dos oliveirenses e população de concelhos limítrofes, ao ponto de por várias vezes se terem formado longas filas para se proceder à necessária colheita de sangue.

O gesto que não se esgota em Oliveira do Hospital e se tem multiplicado em muitas outras ações que vão sendo realizadas no país e em várias partes do mundo é merecedor da gratidão do pai de Gustavo e conhecido jogador de futebol do Benfica, emprestado ao Granada e que também integra a seleção nacional.

“Tenho uma palavra de muita gratidão pelas pessoas que têm acedido ao meu pedido”, afirmou há instantes o jogador, natural do concelho de Oliveira do Hospital, ao correiodabeiraserra.com, confessando-se “orgulhoso” pela onda de solidariedade que rapidamente se gerou no concelho onde cresceu, onde tem a sua família e grandes amigos.

A atravessar um período marcado pela procura incessante de um dador de medula óssea que seja compatível com o seu filho Gustavo, o jogador oliveirense não deixa de apelar à mobilização de um cada vez maior número de pessoas, porque “não estão a ajudar apenas o Gustavo, mas muitas outras pessoas que precisam”.

“Ao fim e ao cabo não custa nada. É só dar sangue e já estamos a salvar uma vida”, observou Carlos Martins que, apesar de ainda não ter recebido a notícia que mais aguarda – a de que foi encontrado o dador compatível – já assegura “não ter palavras para agradecer” a solidariedade de todos os que já participaram em ações de colheita de sangue. “Desde já agradeço a todos”, sublinha emocionado o jogador.

“Está sempre sorridente e bastante vivo”

Ainda que a busca seja incessante e que, em cada dia, Carlos e Mónica Martins esperem pela boa notícia de que foi encontrado o dador – a probabilidade é de um em 100 mil – o pai do pequeno assegura que o menino se encontra “estável”.

“Está sempre sorridente e bastante vivo”, referiu satisfeito, notando porém que o Gustavo está sujeito a “acompanhamento médico e alguns controlos”, já que “não pode fazer tudo o que uma criança da idade dele pode fazer”.

Carlos Martins deixa contudo palavras tranquilizadoras ao referir que, ainda que se trate de um caso que só seja curável com transplante, o seu filho “não se encontra entre a vida e a morte”. O jogador sublinha, porém, que há sempre receio de que o estado do pequeno se agrave, pelo que o objetivo é que o transplante seja feito no mais curto espaço de tempo possível.

A preparar a segunda colheita em Oliveira do Hospital, o presidente do Conselho de Administração da Fundação Aurélio Amaro Diniz está confiante, à semelhança do que aconteceu a 20 de novembro, numa “afluência maciça”.

Para o feito, Álvaro Herdade conta com a mesma equipa que esteve destacada naquela data. “Foi uma equipa que funcionou muito bem e que mostrou que estava à altura”, referiu a este diário digital o clínico que se revela confiante no bom resultado da colheita, não apenas para ajudar o pequeno Gustavo, mas também “todos os outros meninos que se encontram à espera de um transplante”.

A ação que tem por lema “Ajudem o Gustavo Martins a marcar este golo…” vai decorrer entre as 09h00 e as 19h00 e pode ser participada por pessoas saudáveis, com idade entre os 18 e os 45 anos e com mais de 50 quilos.

LEIA TAMBÉM

Traficantes de droga detidos na Guarda

O Núcleo de Investigação Criminal da GNR Guarda deteve na terça-feira três homens, de 20, …

Subida de temperatura e risco elevado de incêndios no interior nos próximos dias

Temperaturas vão disparar, trazer noites tropicais e DGS está preocupada com efeitos na saúde

Uma massa de ar quente está a chegar a Portugal. No fim-de-semana as temperaturas vão disparar e podem aproximar-se dos …