Teresa Serra é conselheira municipal para a Igualdade

 

A Câmara municipal de Oliveira do Hospital acaba de dar mais um passo na promoção da igualdade de género no concelho. Depois de já ter instituído o dia 21 de junho como o Dia Municipal para a Igualdade, a autarquia procedeu ontem à apresentação da Conselheira Municipal para a Igualdade.

A medida decorre no âmbito do projeto “Igualdade Local, Cidadania Responsável”, ao qual o município também fez associar uma linha telefónica – 238 605 260 destinada a prestar apoio jurídico às vítimas de violência doméstica.

A escolha do município recaiu sobre Teresa Serra. “Uma ilustre cidadã, mulher que pelo percurso cívico e experiência profissional incorpora valores que fazem dela uma referência na comunidade e que encaixa no perfil de conselheira para a igualdade”, referiu o vice-presidente da Câmara Municipal.

José Francisco Rolo falava assim na cerimónia comemorativa dos 39 anos do 25 de abril de 1974 que ontem decorreu no salão nobre municipal. Um momento que foi escolhido pela sua pertinência. “Porque é abril, deixamos a marca para a igualdade”, referiu o também responsável pelo pelouro da ação social remetendo para mais tarde a apresentação do Plano Municipal para a Igualdade que se encontra em fase de elaboração.

A pautar a sua vida por um posição igualitária tanto na vida familiar, como na social e profissional, Teresa Serra revelou-se ontem uma defensora dos deveres e direitos iguais. “Pautei a minha vida com o meu marido estando lado a lado em todos os projetos sem regatear ausências. Sempre nos apoiámos e o objetivo é que homens e mulheres se ajudem mutuamente”, confidenciou a agora conselheira municipal para a igualdade que, apesar de despida da nova designação, garante ter prestado auxílio a muitas mulheres que a si recorreram.

“Subi muitas escadas e bati a muitas portas”, recordou dando conta dos bons resultados obtidos que, garante, foram em maior número do que os maus. Um sucesso que Teresa Serra atribui à sua condição feminina. “Demonstra que a mulher quando quer é tão válida como o homem”, entende a agora conselheira municipal que, desde há muito, tem estado apostada em combater as desigualdades, sendo disso exemplo a criação da ARCIAL, instituição que presta apoio a portadores de deficiência com o claro propósito de promover a igualdade, e onde as mulheres têm tido um papel determinante.

Uma realidade que Teresa Serra pretende que seja transversal a todos os domínio da sociedade, a começar por casa, em particular no cuidado a ter com os filhos. Aos futuros pais, a conselheira chegou até a desafiar o gozo da licença de paternidade a que têm direito . É nos primeiros meses e anos de vida que os afetos se dão”, frisou Teresa Serra, notando também tratar-se de uma forma de os pais “suavizarem” o trabalho que por força do hábito recai sobre as mães.

Também no exercício da política, Teresa Serra defende o princípio da igualdade. “Porque não estão aqui mais mulheres?”, questionou a conselheira que na função que, ontem, principiou conta promover várias ações e colóquios.

Para o presidente da Câmara Municipal, a escolha de Teresa Serra para conselheira não poderia ser mais acertada. “É uma mulher extraordinária”, destacou José Carlos Alexandrino valorizando o seu papel enquanto “grande esposa, mãe, avó e grande senhora da sociedade oliveirense”.

LEIA TAMBÉM

Incêndios causaram mais de 10 milhões de euros de prejuízos em Seia

Os prejuízos financeiros causados pelos incêndios dos dias 15, 16 e 17 de Outubro no …

idosos

Idoso desaparecido em Trancoso

Os Bombeiros e a GNR estão a procurar um homem de 90 anos que foi …