A transparência na vida pública é cada vez mais fundamental, sobretudo num período em que o tema da corrupção volta a assumir a actualidade pela voz incómoda de João Cravinho.

Transparência na vida pública

Os governos e autarcas deste país – independentemente de governarem com ou sem maiorias absolutas – têm que provocar o debate alargado no seio dos cidadãos que os elegem. Vem este comentário a propósito de um controverso processo de aval municipal à instalação de dois novos postos de combustível de marca branca na cidade.

Um já foi licenciado em plena cidade e nem sequer mereceu discussão. O outro – previsto para os terrenos adjacentes à Fundação Aurélio Amaro Diniz (FAAD) –, deu agora azo a que o presidente da Câmara de Oliveira do Hospital se viesse a abster do processo, para estar em coerência com a decisão que tomou no último mandato, e que resultou num veto à construção de uma bomba de gasolina nos terrenos da FAAD, numa parceria que estava a ser encetada por aquela instituição e o Futebol Clube de Oliveira do Hospital.

Como há razões que a razão desconhece, na altura o autarca invocou todo um conjunto de constrangimentos que aquele equipamento poderia desencadear, por se tratar de uma zona sensível. O problema, está em que o posto de abastecimento licenciado, junto ao supermercado Irmãos Gonçalves, também se encontra numa zona de grande sensibilidade e – vamos esperar para ver! – poderá criar grandes transtornos na fluidez do trânsito numa das principais artérias da cidade.

Para que não existam ambiguidades e muito menos insinuações, é por isso que este tipo de projectos, que necessariamente mexem com o quotidiano da cidade, sejam decididos com a maior transparência possível. Todos ficamos a ganhar.

P.S: Em consequência de grande parte dos seus colaboradores estarem de férias durante o mês de Agosto, a edição impressa do Correio da Beira Serra não se publicará dia 18 de Agosto. Regressaremos às bancas dia 2 de Setembro, mas toda a actualidade noticiosa pode ser acompanhada através deste diário digital.

LEIA TAMBÉM

Os jornais também se abatem

Os jornais também se abatem, e esta é a última edição impressa do CBS – um jornal com cerca de 20 anos de história que fundei na Primavera de 1988 e cuja publicação suspendi em 2002.

Correio da Beira Serra suspende publicação em Junho

Hoje, trago más notícias. O Correio da Beira Serra, em versão impressa, vai suspender a sua publicação.