Treinador do Sampaense bate com a porta quatro dias depois da apresentação da equipa

O treinador do Sampaense, Cláudio Figueiredo, surpreendeu tudo e todos ao deixar, ontem, o lugar de treinador do clube por razões que ainda se desconhecem.  No seu facebook, está uma enigmática mensagem: “Santos da terra não fazem milagres…”

Em declarações ao jornal  “A Bola”, o novo presidente do clube, que este ano – face à desistência da equipa do Vagos – se mantém na Liga Portuguesa de Basquetebol, não demorou a reagir. “Ele tinha 11 jogadores à espera para treinar, mas de um momento para o outro voltou com a palavra atrás, justificando-se de forma ambígua”, disse Pedro Veloso.

Citado por aquele jornal desportivo, o sucessor de Vitor Duarte à frente dos destinos da equipa de S. Paio de Gramaços, mostra-se “perplexo” com a situação, uma vez que – conforme refere – “até ao dia da apresentação oficial da equipa, na última sexta-feira,  as escolhas do treinador foram “apoiadas intransigentemente”.

“É impensável assumir uma posição de saída numa altura destas da época, no primeiro treino da temporada. Ficámos perplexos», referiu ainda Veloso ao jornal “A Bola”, sublinhando que a inesperada saída de Cláudio Figueiredo deixa o Sampaense “numa situação muito complicada”, uma vez que – segundo referiu – “o técnico que vier terá de dirigir um grupo que não escolheu e, nesta altura, a maioria dos treinadores com o perfil que desejamos estão comprometidos”.

 

LEIA TAMBÉM

O Bava da Bola

Um tal Bava, Zeinal de primeiro nome, foi presidente executivo durante anos da PT. Em …

Aquela máquina…

Dois golos de Cristiano Ronaldo e um de André Silva asseguraram a vitória de Portugal …