TVI veio à ExpOH emitir “Festa da Solidariedade”

 

“Casa Cheia” foi ao que se assistiu, ontem à tarde, no Parque do Mandanelho, local onde desde o dia 28 de julho decorria a ExpOH – Feira Regional de Oliveira do Hospital.

No último dia do certame, todas as atenções se centraram no conhecido programa de domingo à tarde da TVI que, com apresentação a cargo de Fátima Lopes e Nuno Eiró e reportagens assinadas por Manuel Melo, deu visibilidade maior à matriz solidária que marcou a ExpOH 2012.

“Festa da Solidariedade”, assim se designou o programa que, entre as 14h00 e as 20h00 contou com atuação de um conjunto diversificado de artistas nacionais, havendo também a registar a cobertura televisiva dada a grupos locais, como tunas, filarmónicas, grupo de bombos, entre outros, bem como à procissão de Sant’Ana.

Um programa recheado de animação e onde foram frequentes os pontos de reportagem sobre o que de melhor existe e se faz no concelho.

No dia em que a ExpOH abriu as suas portas à segunda ação de colheita de sangue e medula óssea no âmbito do Movimento Vida, que pela mão do futebolista Carlos Martins deu os primeiros passos em Oliveira do Hospital, o presidente da Câmara Municipal chamou a atenção para a matriz solidária da ExpOH que, com aquela ação, permite ajudar “muitos Gustavos” e “apoiar muitos pais sem a visibilidade do futebolista Carlos Martins”.

Em direto para o programa da TVI, José Carlos Alexandrino deixou palavras de reconhecimento à comunidade emigrante que “por esse mundo fora trabalha para trazer riqueza para Oliveira do Hospital”.

Uma comunidade que, segundo o vice-presidente da autarquia, foi determinante na calendarização do evento, já que o mesmo foi pensado para poder receber os emigrantes que, por esta altura do ano, regressam à terra natal. José Francisco Rolo falava assim a propósito de uma festa que apelidou de “coração” pelo número de pessoas que conseguiu atrair.

Na Festa da Solidariedade, o presidente da autarquia reiterou aquela que é a sua conduta à frente do município oliveirense. “Uma das minhas grandes preocupações é o bem-estar das pessoas”, referiu, notando que o executivo que lidera “tem um caminho claro, onde as políticas assentam nos que mais necessitam”. Sem fugir ao discurso político com que já habituou os oliveirenses, José Carlos Alexandrino colocou também ontem a “dignidade das pessoas”, acima das obras porque “ninguém vive bem quando tem um vizinho que vive mal”.

Defensor da “justiça social” em vez da “caridade” – “humilha as pessoas”, referiu – José Carlos Alexandrino disse que até podia fazer uma torre de 500 metros para que as pessoas se lembrassem da sua passagem pelo município, mas disse que o “mais importante não é deixar torres, mas sim ajudar os jovens que são os mais necessitados”, aludindo para a importância de projetos que, no concelho, têm a assinatura do executivo a que preside, como sendo o Banco de Recursos Socais e o programa Ativos Sociais.

No último dia da ExpOH, Alexandrino não se escusou também em dizer para quem quisesse ouvir que em Oliveira do Hospital “se fazem os melhores fatos do mundo”. “E também no setor das carnes somos fortíssimos”, referiu o autarca que, ontem, prestou homenagem “aos homens e mulheres” do concelho oliveirense que “ajudam o país a exportar”.

Ao fim de nove dias, a ExpOH encerrou ontem portas com a final do concurso “Soltem Talentos” e atuação de Sandra Pereira, vencedora do Programa Ídolos 2010.

LEIA TAMBÉM

Santa Ovaia anuncia tradicional Festival das Sopas, com muita música e porco no espeto

Santa Ovaia, em Oliveira do Hospital, já tem alinhado o cartaz de mais uma edição do …

João Dinis afirma que houve abate “selvagem” de plátanos em Oliveira do Hospital e pede explicações à Câmara Municipal

O eleito da Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca …