Última Assembleia Municipal do ano de Oliveira do Hospital adiada provavelmente para 30 de Dezembro

A última Assembleia Municipal da Câmara de Oliveira do Hospital não se vai realizar no próximo dia 16 como estava inicialmente previsto. A notícia foi hoje avançada pelo presidente José Carlos Alexandrino que justificou o adiamento, provavelmente para o dia 30 de Dezembro, com a necessidade de uma revisão orçamental em baixa.

“Quando o orçamento foi feito contemplava algumas obras do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) que transitaram para 2017 e algumas que não foram contempladas por aquele programa. Como na altura não sabíamos foram todas cabimentadas no orçamento e agora é necessária a revisão ”, explicou o autarca que tem de realizar a reunião antes do fim do ano, mas praticamente descartou a realização da Assembleia para o dia 23, dado que nesse dia se realiza o jantar de Natal dos funcionários da autarquia. “Provavelmente terá de se realizar a 30 de Dezembro”, rematou o autarca.

LEIA TAMBÉM

Tomada de posse dos órgãos autárquicos marcada pela tragédia dos incêndios e presidente reeleito aposta em “fazer renascer Oliveira do Hospital”

Não foi uma tomada de posse normal dos novos responsáveis pelo munícipio. Os discursos inflamados …

António Lopes apresenta denúncia no MP contra as autoridades do concelho oliveirense por entender que pode existir “crime de homicídio por negligência” na tragédia dos incêndios

O eleito à Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, António Lopes, apresentou ontem uma denúncia …

  • António Lopes

    Considerando “os construtivos debates, propostas e achegas” que a Assembleia costuma dar,tendo em conta o papel “determinante” das decisões , na vida concelhia, penso que pode ficar para o ano..! Assim como assim, sendo as sessões da Assembleia usualmente, para dizer Amém, qualquer dia é bom.Ainda não vi o orçamento mas, aposto singelo contra dobrado que,bola e festas a maior fatia, mais ou menos igual à educação, com prejuízo para esta.E como é ano de eleições umas obritas de fachada.Ainda não foi discutido nem aprovado e já está a levar revisões, fácil entender o que aí vem…Mais do mesmo.
    No âmbito da “acrobacia política” deve haver uns fogachos sobre os ICs, que vão tardar a ser feitos.Uns elogios, encomendados, “à superior gestão do executivo”, 4500 euros gastos com a reunião, e está feito. Temos a Assembleia que “os democratas”, no poder, gostam.Uma caixa de ressonância..!