Pela primeira vez na história política do concelho, as eleições autárquicas em Oliveira do Hospital vão contar com uma lista de independentes que ...

Uma previsão…

… poderá causar “danos” aos principais partidos do espectro político local, sobretudo por causa de três importantes núcleos eleitorais: Penalva de Alva, Seixo da Beira e a própria cidade de Oliveira do Hospital.

Só nestas três freguesias – que somam sensivelmente 6 mil eleitores –, está cerca de 30 por cento do eleitorado do concelho.

Se tomarmos como líquido que o líder do PSD, José Carlos Mendes, é o cabeça- de-lista do movimento de independentes – acho que este facto está mais do que consumado –, verificamos que estamos na presença de um candidato com um potencial eleitoral sobre o qual importa reflectir.

Mas analisemos os factos: 1. Em Penalva de Alva – uma freguesia de onde Mendes é natural e na qual detém alguma influência política -, poderá não ser difícil penetrar num eleitorado sempre propenso a defender a “equipa da casa”;

2. Em Seixo da Beira – um dos principais bastiões do PSD –, o capital político do presidente da junta de freguesia local é um dos principais trunfos desta lista de independentes. E se António Inácio Campos avançar – tudo indica que assim seja –, o PSD corre o risco de perder ali a sua hegemonia.

3. Já em Oliveira do Hospital, onde se concentra o eleitorado urbano e porventura mais flutuante, José Carlos Mendes também goza de bastante simpatia. A prova disso, está na mobilização que sempre conseguiu mostrar nos eventos partidários que organizou, juntando homens e mulheres com alguma influência em termos de liderança de opinião.

É por estes factos que eu entendo que o líder do PSD, renegado pelo próprio partido com todas as manobras que se conhecem, já tem – pelo menos! – um lugar garantido no próximo executivo camarário. É certo que as eleições são como os melões – “só depois de abertos é que se sabe o que lá está dentro” –, mas sem querer armar-me em futurologista, sempre direi que há previsões demasiado óbvias.

Henrique Barreto

LEIA TAMBÉM

Os jornais também se abatem

Os jornais também se abatem, e esta é a última edição impressa do CBS – um jornal com cerca de 20 anos de história que fundei na Primavera de 1988 e cuja publicação suspendi em 2002.

Correio da Beira Serra suspende publicação em Junho

Hoje, trago más notícias. O Correio da Beira Serra, em versão impressa, vai suspender a sua publicação.