Utentes de Oliveira do Hospital que recorram ao 112 são encaminhados de imediato para Seia, Arganil ou Coimbra

O Serviço de Atendimento Permanente (SAP) do centro de Saúde de Oliveira do Hospital encerrou no dia 31 de Outubro e a partir dessa data todos os utentes que recorram ao serviço de emergência do 112 (INEM) são encaminhados de imediato para o Serviço Básico de Urgências (SBU) de Seia, Arganil ou mesmo Coimbra. É que o protocolo assinado com o hospital Fundação de Aurélio Amaro Diniz (FAAD), que passou a assegurar este serviço, ao que o CBS apurou, não faz parte da Rede Nacional de Urgências, pelo que não recebe os utentes que pedem ajuda ao INEM via 112.

O novo estado de coisas está a causar desagrado entre os utentes que sempre que recorrem ao serviço de emergência são encaminhados para aquelas localidades. “Não entendo que raio de acordo foi assinado que cada vez que recorremos a esse serviço vamos parar a uma localidade distante de Oliveira. Falam muito, mas a verdade é que estamos a perder tudo”, explica um utente que pede para não ser identificado. “Tanto protesto, tantas promessas e a verdade é que vamos de mal a pior”, remata.

Alguns funcionários do Centro de Saúde tambémsentem algum desconforto com esta perda de valências. Sentem desmotivação e queixam-se que lhes foi retirada a possibilidade de fazerem serviços que ajudavam a complementar o salário e que não prestam o serviço que deveriam à população, uma vez que encerra às 20 horas. O Centro de Saúde desde o dia 31 de Outubro que ficou apenas com as consultas de inter-substituição, assegurada por dois clínicos, nos períodos compreendidos entre as 8 e as 9 horas; 11h00 às 14h00 e das 17h00 às 20h00, que basicamente serve para atender os utentes que não tenham médico de família ou casos de urgência em que o utente se desloca por meios próprios sem recorrer ao INEM.

A partir das 20h00 e aos fins-de-semana e feriados, o Hospital da FAAD passou a assegurar o serviço de urgências em Oliveira do Hospital, mas como aparentemente não faz parte da Rede Nacional de Urgências só recebe os utentes que se desloquem pelos próprios meios ou em ambulância paga pelos próprios. Se accionar o INEM, os utentes são encaminhados para os SBU de Seia, Arganil ou Coimbra.

LEIA TAMBÉM

Conversa e mais conversa mas… mas alunos e outros rapam frio nas principais escolas do concelho! Autor: João Dinis, Jano

De facto, o que mais tem aparecido de vez em quando é muita “conversa” por …

Município de Oliveira do Hospital vai vistoriar todas as Associações do concelho para evitar uma tragédia semelhante à que ocorreu em Vila Nova da Rainha

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital já constituiu uma comissão que irá analisar se …

  • António Lopes

    A minha sugestão é que, quando tenham problemas destes, mandem vir o Quim Barreiros, o Ruizinho, o CID e por aí adiante.Juntem-se uns poucos.Uns com tosse , outros com o
    tornozelo torcido, importante é que sejam muitos.Ai chegados, entra em vigor o “Projeto Revolucionário de Saúde”. Logo aparecem umas febras, umas entremeadas e um vinho, para anestesiar..! Entretidos, a dor acalma.Com tempo tudo se resolve..! Quatro anos a “pregar” e só vi imediatismo,adesão ao poder, salve-se quem puder.Como se vai verificando, não se salva ninguém.Nada vem, tudo vai. Até eu..!

    Razão tinha a mãe do Califa de Córdoba em 1591. “Chora como cobarde o que não defendeste como homem”. E é tão fácil.Está ao alcance de um voto consciente e responsável.

    Que me desculpem mas não há mais paciência nem contemplações.Temos o que escolhemos..! Há que assumir os actos..!