Vaga de assaltos gera preocupação em Oliveira do Hospital

 

Oliveira do Hospital está a ser palco de uma verdadeira vaga de assaltos a residências. O mais recente episódio aconteceu, ao final do dia de ontem, no bloco de apartamentos da Quinta da Lameira, onde foram assaltadas três residências.

De acordo com informação prestada pelo comandante do Destacamento Territorial da GNR da Lousã, os assaltantes terão procedido ao corte das três fechaduras para acederem ao seu interior. Do interior de dois apartamentos habitados foram retiradas várias peças de ouro, num valor ainda não quantificado. No terceiro apartamento há apenas a registar o dano causado na fechadura, por o mesmo se encontrar vazio, estando disponível para venda.

“É um tipo de ilícito que tem acontecido com alguma frequência em Oliveira do Hospital e no vizinho concelho de Seia”, informou Armando Videira ao correiodabeiraserra.com, notando ainda que em ambos os concelhos tem sido utilizado o mesmo método de atuação.

“Será um grupo muito bem organizado”, chega a considerar o comandante do Destacamento Territorial que, no entanto, diz ainda não ter sido possível aferir a relação existente entre os assaltos ocorridos em Oliveira do Hospital e Seia.

No assalto às residências, os larápios têm manifestado particular preferência pelos apartamentos, recorrendo para isso a uma abordagem junto de pessoas que circulem nas imediações ou até recorrendo ao toque da campainha para qualquer apartamento. Por regra, a abordagem passa por perguntar se determinada pessoa ou profissional mora no prédio, fluindo a conversa no sentido da fácil entrada no bloco de apartamento. Já no prédio, os assaltantes tendem a recorrer aos últimos pisos onde chegam a tocar às campainhas para se certificarem da existência, ou não, de gente em casa. Em caso de alguém abrir a porta, a conversa é de que houve engano no apartamento, sendo a tarefa facilitada nos apartamentos onde as portas se mantêm fechadas.

Ouro e dinheiro são, segundo o comandante Armando Videira, os bens mais procurados não havendo nos últimos tempos outro tipo de bens furtados do interior das casas.

Tendo em conta a regularidade com que este tipo de assaltos tem ocorrido em Oliveira do Hospital, Armando Videira apela à população local para a encarar aquele tipo de abordagem com desconfiança. “Reajam com naturalidade, mas em ato contínuo liguem para o posto da GNR – 238 604 444”, avisa o comandante, apelando ainda para que os abordados tentem fixar o maior número de pormenores possível, no sentido de impedirem a consumação dos assaltos e de facilitarem a identificação e captura dos seus autores.

LEIA TAMBÉM

Caça praticamente proibida no concelho de Oliveira do Hospital até Maio de 2018

A caça está proibida até 31 de Maio de 2018 nas zonas consumidas pelos fogos, …

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio …