Vereador do PSD denuncia “conluio entre a Junta de Oliveira e alguém ligado à Delta”

O ex presidente da Câmara criticou ontem os moldes em que a Junta de Freguesia de Oliveira do Hospital cedeu à Delta a tenda instalada no centro da cidade para a dinamização de uma ação promocional. “É uma situação de conluio entre a Junta e alguém ligado à Delta”, denunciou Mário Alves.

Em causa está a recente ação que sentou à mesma mesa a Junta de Freguesia de Oliveira do Hospital e responsáveis pelo Grupo Nabeiro/Delta Cafés para a assinatura do protocolo de parceria no âmbito da realização da 4ª edição da iniciativa “Há Festa na Zona Histórica de Oliveira do Hospital”, cujos lucros vão reverter a favor da instituição oliveirense Arcial, que no último dia do certame, 30 de junho, vai ser objeto de um almoço solidário organizado pelos funcionários da conhecida marca de cafés.

Um ato público que, ontem, mereceu a oposição do vereador do PSD na Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, pelo facto de no decorrer do mesmo, a empresa ter procedido à realização de uma ação promocional do vários produtos que tem disponíveis no mercado e que contou com a presença de vários clientes e empresários do concelho. Uma utilização que Mário Alves considera indevida, tendo em conta que aquele grupo económico usou, de forma gratuita, um espaço público, tendo em vista objetivos económicos. “É uma situação grave que deve ser analisada”, afirmou o vereador da oposição na autarquia oliveirense que, ontem, deixou um “voto protesto sobre a irregularidade cometida”.

Em concreto, Mário Alves aponta o dedo à Junta de Freguesia pelo facto de ter solicitado um espaço – a tenda instalada no Largo Ribeiro do Amaral – à Câmara Municipal que, depois, cedeu à empresa “sem qualquer custo”. “E isso é grave”, observou o vereador da oposição que, sem reservas, denunciou a existência de uma situação de “conluio entre a Junta de Freguesia e alguém ligado à Delta”. “Não tenho dúvidas disso”, insistiu Mário Alves, acusando ainda a Câmara de “por interposta situação patrocinar esse conluio”.

“Não vi mal na utilização do espaço”, reagiu o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, notando a vertente solidária da parceria estabelecida entre a Junta de Freguesia e a Delta Cafés. “A Delta vai realizar um almoço solidário e a receita reverte a favor da Arcial. Se a Delta não paga diretamente nada à Câmara, a verdade é que compensará o concelho”, observou José Carlos Alexandrino, notando que em nenhum momento fez a leitura que Mário Alves acabara de fazer. “Até achei que era positivo”, registou ainda o presidente da autarquia oliveirense, recordando inclusivamente o elogio que o próprio fez por ocasião da ação, à preocupação social manifestada pelo Grupo Nabeiro.

Aspectos que Mário Alves optou por desvalorizar. “As relações da Delta com quem quer que sejam a mim não me interessam”, registou, verificando que “qualquer empresa pode fazer um almoço solidário”, pelo que “o almoço não pode ser confundido com o resto”. O vereador foi ainda mais longe ao notar que ,no final de tal ação solidária, o presidente da Câmara “vai ter elementos para inferir se aquilo que a Delta tinha que pagar pela utilização do espaço é superior ou inferior à receita que vai resultar do almoço solidário”.

LEIA TAMBÉM

GNR realizou ontem 40 detenções em flagrante delito, sete das quais por roubo

Filho preso por suspeitas de ter matado mãe com martelo em Viseu

O homem de 37 anos suspeito de ter matado a mãe em Santarinho, no concelho …

Um morto e dois feridos em acidente em Viseu

Uma colisão entre dois veículos ligeiros hoje de manhã, em Sátão, distrito de Viseu, provocou …

  • Guerra Junqueiro

    Prof. Mário Alves;

    Com esta “malta” é assim, pagamos tudo, depois dão-nos um “Tocafé” e a coisa passa.

    Cumprimentos
    Guerra Junqueiro

  • Xavier Ventoso

    E O Mário que não falasse. Calado é um poeta !!!