Vereador do PSD repudiou intervenção de popular da Felgueira Velha

 

… reclamar, mas não de achincalhar”, referiu.

Mário Alves deu hoje conta da sua “solidariedade política” para com o presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital na sequência da intervenção protagonizada por um habitante da Felgueira Velha, freguesia de Seixo da Beira, na última Assembleia Municipal.

“Nestas coisas tem que haver solidariedade política”, afirmou o ex presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital que, na reunião pública do executivo, repudiou o comportamento de Luís Mendes na “casa da democracia”.

Na opinião de Mário Alves “é muito triste acontecer uma coisa como esta”, notando que os cidadãos “não têm direito de insultar ninguém”. “Têm o direito de reclamar, mas não de achincalhar”, insistiu o vereador, fazendo questão de expressar a sua “indignação” perante tal comportamento.

Mário Alves recordou que também ele, enquanto presidente de Câmara foi alvo de intervenções semelhantes em reuniões públicas do executivo, lamentando porém não ter recebido a “mesma solidariedade” dos seus pares.

Sem colocar em causa o direito que assiste a todos os munícipes de “pedir esclarecimentos”, o presidente da Câmara Municipal voltou hoje a considerar que Luís Mendes “recorreu a populares para fazer um ajuste de contas com o município devido à cessação do seu contrato de trabalho” e, ao mesmo tempo, protagonizou “um número ao serviço da Comissão Política do PSD”.

“Há quem hoje queira no concelho lançar as pessoas umas contra as outras”, lamentou o presidente da Câmara Municipal, revelando que a cessação do contrato de Luís medes na Câmara Municipal decorreu do esvaziamento do Gabinete Técnico Local. “Saíram todos os técnicos e ele também”, referiu, notando que desde que tomou posse, a Câmara Municipal tem menos 32 funcionários ao seu serviço.

Ainda que entenda que o pedido de melhoramentos na localidade seja excessivo – “se fizéssemos tudo o que pedem num dossiê com cerca de 50 páginas gastaríamos quase dois milhões de Euros”, notou – José Carlos Alexandrino assegura que a Felgueira Velha não está esquecida.

“Neste momento, a Câmara Municipal é capaz de ter gasto na Felgueira Velha mais do que gastou em outras localidades. Só a recuperar um muro gastámos cerca de 40 mil Euros”, referiu José Carlos Alexandrino, na certeza de que o povo da Felgueira Velha não se revê na linguagem usada por Luís Mendes.

“Não houve qualquer insulto de populares”, referiu, questionando ainda o motivo que também levou o pai de Luís Mendes, por sinal candidato do PSD derrotado nas últimas eleições à junta de Freguesia de Santa Ovaia, a revelar-se tão indignado à saída da Assembleia Municipal, “se ele nem vive na Felgueira Velha”.

LEIA TAMBÉM

Afinal em que país vivemos? Autor: António Lopes.

Fazendo uma análise superficial ao resultado das eleições do último Domingo, considerando as euforias e …

Comentários aos resultados eleitorais em Oliveira do Hospital. Autor: João Dinis, Jano

Grande vitória da CDU na Freguesia de Meruge!  A nível municipal, porém, sai muito ferida …