Vereadora do desporto reconhece falta de espaços desportivos adequados para acolher iniciativas como o Inter- Regiões

 

“Pena tenho eu que, este concelho não tenha os equipamentos ideais para acolher estas iniciativas”, observou hoje a vereadora do pelouro do desporto da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, numa conferência onde também se confessou “muito honrada” pelo facto de a organização do 35º torneio de Hóquei em Patins Inter-Regiões ter sido atribuída à secção de Hóquei em Patins do Futebol Clube de Oliveira do Hospital (FCOH).

Numa conferência de imprensa que serviu para a apresentação oficial do evento desportivo, a responsável pela pasta do desporto concelhio constatou a inexistência de estruturas físicas ideais para a prática desportiva em geral e, a falta de condições do Pavilhão Desportivo Municipal, em particular.

“Lamento que, neste momento, o espaço do pavilhão não corresponda às necessidades da secção”, continuou Graça Silva, revelando-se consciente de que “está na hora de fazer algo nesse sentido e de melhorar as condições desportivas”. “É necessário haver aqui um esforço para melhorar essas estruturas”, acrescentou a responsável que, também, sublinhou as mais valias do evento desportivo ao nível das camadas jovens.

Para além de observar que o desporto é “saudável”, Graça Silva destacou as vantagens de índole pessoal e social que o mesmo representa.

O torneio permite transformar Oliveira do Hospital na capital nacional de Hóquei em Patins durante o mês de Abril”

Louvando o “empenho e grande fôlego” do FCOH e secção de Hóquei em Patins na organização do evento, que se vai realizar no pavilhão municipal de Oliveira do Hospital entre 14 e 17 de Abril, o vice-presidente da Câmara Municipal deu como garantida a parceria do município.

Tal como tinha sido feito por Graça Silva, também José Francisco Rolo apreciou o número de selecções, 12, que tem participação garantida no torneio e que vai ser responsável pela vinda de um número considerável de visitantes a Oliveira do Hospital.

“O torneio permite transformar Oliveira do Hospital na capital nacional de Hóquei em Patins durante o mês de Abril”, frisou o vice-presidente. Verificando que em 35 edições, a presente edição do torneio inter-regiões é a terceira cuja organização foi atribuída ao FCOH, o presidente do clube sublinhou que tal facto é sinónimo de reconhecimento da capacidade de organização do FCOH.

Do mesmo modo, Rui Monteiro apreciou o circunstância de o interior poder contar com uma oferta desportiva diferente. “É estimulante e motivador”, verificou, valorizando o apoio financeiro que é garantido pela Câmara Municipal e que é determinante para a continuidade da prática desportiva no concelho. “O papel da Câmara é fundamental, porque no dia em que reduzir ou cortar os apoios que dá, a prática desportiva concelhia vai acabar”, constatou Monteiro.

O presidente da Associação de Patinagem de Coimbra (APC) reconheceu a capacidade de organização do FCOH e revelou que a intenção de atribuição da prova ao FCOH tem o objetivo de “fortalecer este pólo de Hóquei em Patins”. “O Hóquei em Patins em Oliveira do Hospital já deu os seus frutos e deu campeões nacionais”, verificou José Coelho, adiantando que através deste evento desportivo a APC pretende, igualmente, reativar clubes e fazer nascer novos projetos.

Confiante de que “estão reunidas as condições para que este torneio fique na história da patinagem”, José Coelho alertou para o facto de o Inter-Regiões ser a “prova que mais cedo dá a imagem aos atletas”. “É a primeira prova em que os atletas se mostram a nível nacional”, explicou.

Do lado do presidente da secção de Hóquei em Patins do FCOH, Ricardo Nogueira, ficou o compromisso de que vai ser feito “o melhor Inter-Regiões de sempre”.

LEIA TAMBÉM

O Bava da Bola

Um tal Bava, Zeinal de primeiro nome, foi presidente executivo durante anos da PT. Em …

Aquela máquina…

Dois golos de Cristiano Ronaldo e um de André Silva asseguraram a vitória de Portugal …