Vice do PSD bateu com a porta e não afasta possível candidatura ao lugar de Fidalgo

Nuno Pereira já não faz parte da Comissão Política de Secção do PSD de Oliveira do Hospital presidida por Sandra Fidalgo. Um afastamento que aconteceu em novembro passado e que agora é justificado pelo ex vice presidente da estrutura laranja com o facto de a líder não dar cumprimento àquilo que era decidido em reunião da Comissão Política.

“Não foi retirada a confiança política aos vereadores, deixámos de ter o encontro das Caldas de São Paulo e nada foi feito”, contou ao correiodabeiraserra.com, justificando assim a sua indisponibilidade para continuar a fazer parte de uma estrutura partidária que não mostra trabalho feito.

“Ter lá o nome só para dizer que faço parte, não obrigado”, continuou Pereira, referindo ainda que Sandra Fidalgo “até ouve as opiniões e sugestões dos elementos da Comissão Política, mas não leva nada à prática”.

Para o antigo vice do PSD oliveirense, “não há uma opinião positiva” acerca do trabalho feito pela CPS, pelo que “não fazia sentido ali continuar”. “Se ela (Sandra Fidalgo) se sente bem que continue e que faça o que entender”, referiu, contando que tal como já outros (Nuno Caetano, referiu) bateram com a porta, ao ponto de em recentes reuniões da CPS “já nem haver quórum”.

Pese embora as críticas ao desempenho da líder do partido, Nuno Pereira garante que “há pessoas espetaculares na CPS”. Com o aproximar do final do mandato de Sandra Fidalgo, Nuno Pereira não descarta a possibilidade de integrar uma equipa candidata à liderança da estrutura que deve ser sujeita a votos na primavera que se avizinha.

Ainda sem certezas em relação a esta matéria, Nuno Pereira garante que a integrar um projeto será sempre enquanto cabeça de lista “porque já sofri na pele o que se passou de querer fazer e estar sempre dependente da líder”.

Fora de questão – como garante – está a intenção de querer ser presidente do PSD para depois se posicionar como candidato à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital. “Nunca serei candidato”, assegurou.

Pese embora os últimos factos políticos e a postura que continua a ser assumida pela CPS do PSD, Nuno Pereira disse continuar a acreditar na “ideologia” do partido. “Não acredito é em pessoas que se querem utilizar do partido para atingir objetivos pessoais”, referiu, notando que “o problema de Oliveira do Hospital tem sido esse”.

LEIA TAMBÉM

Incêndios adiam da tomada de posse do executivo da autarquia oliveirense

A catástrofe que se abateu sobre Oliveira do Hospital, com os incêndios, levou a uma …

Incêndio

Anda tudo a gozar connosco!!! Autor: Luís Lagos

Anda tudo a gozar connosco!!! Eu estou absolutamente farto!!! Fartinho!!! Haverá quem leia este post …