Fonte: Página do facebook do município de Oliveira do Hospital

Visita das ovelhas ao Parque Eduardo VII para promover a Festa do Queijo de Oliveira do Hospital não convenceu a maioria dos leitores

A maioria dos mais de 300 leitores do CBS que participaram no inquérito do CBS sobre a se a acção de promoção da Festa do Queijo Serra da Estrela de Oliveira do Hospital que por iniciativa da autarquia levou um pequeno rebanho de ovelhas a Lisboa consideram que a iniciativa não foi uma mais-valia para o concelho. A votação que classificou o evento como um fracasso superou os 65 por cento (223 votos), enquanto para 34,2 (116) por cento dos leitores a iniciativa foi um sucesso.

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, recorde-se, na semana que antecedeu a Festa do Queijo Serra da Estrela, pretendia fazer desfilar um enorme rebanho pela Avenida da Liberdade. Não lhe foi permitido. Ficou-se por um espaço no parque Eduardo VII, num momento que ficou marcado pelo nascimento de uma borrega a quem baptizaram de imediato Maria Lisboa.

Apesar do espaço onde decorreu o evento não contar propriamente com uma multidão para apreciar as 24 ovelhas e o carneiro que fizeram a viagem de Oliveira do Hospital para Lisboa ou provar o queijo, a iniciativa conseguiu algum espaço nas televisões e contou com a visita do ministro da Agricultura, Capoulas Santos, o qual prometeu para breve o decreto de lei que garantirá a certificação do queijo da Serra.

LEIA TAMBÉM

José Carlos Alexandrino sofre nova derrota no confronto na Justiça no caso do empreendimento turístico das Caldas de S. Paulo

José Carlos Alexandrino mostrou-se indisponível para a entrevista agendada para as 12 horas de hoje na Rádio Boa Nova

O ainda presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, José Carlos Alexandrino, mostrou-se indisponível …

Itinerário Complementar “meia dúzia” e “discursos” – 22 de Maio… Autor: João Dinis, Jano.

Era uma vez um município à beira-serra plantado. Bonito. Todos os dias feito por suas …

  • João Tilly

    Os Oliveirenses queixam-se do seu executivo que é, apesar de tudo, o mais dinâmico de toda a região. Se tivessem um executivo absolutamente marásmico, que em 8 anos nada – absolutamente nada – tivesse feito pela sua Terra, não tivesse captado uma única empresa, tivesse uma Zona Industrial completamente deserta e perdesse 500 pessoas por ano… gostariam mais?

    • O Alex é zero

      Vem ver as zonas indústrias do Alexandrino, e vem ver se vês pessoas.
      Seia é um paraíso comparado com Oliveira.
      Troco já, e ainda mandamos o Rolo como brinde.

      • LEI

        É melhor trocares mesmo, e em vez de mandares o Rolo leva o Lopes contigo é outro triste como tu. Até os outros concelho vizinhos vê as diferenças , vocês não sabem o dizem chamo isso de babosos.

        • Viva Oliveira

          Gostavas, não era?
          O Tilly, é um ressabiado senense.
          Para teu bem, vais ter que levar com o Lopes e com o Pombo.
          Emigra.

          • LEI

            Ainda quero ver quantos votos valem os teu ídolos… 7-0 resultado final….tristes como eles e tu não tem credibilidade nenhuma em freguesia alguma. Metade das freguesias nem lista vão fazer.

            Em Julho / Agosto é quando já está tudo (Listas)entregue no tribunal para as eleições eu vou conta-las depois falamos.

          • António Lopes

            As listas estão feitas e já podia dizer onde o PS perde.E vai perder nas principais.Listas vai haver em todas.Quanto aos sete zero, não tenho muito jeito para perder,mas mesmo que perdesse não vejo o que isso me possa diminuir.

            Como dizia o Aleixo:

            Que importa perder a vida,
            em luta contra a traição
            se a razão, mesmo vencida,
            não deixa de ser razão.

            E tem mais um problema.O PSD para ter maiorias absolutas nunca precisou do Lopes.
            O PS só lá chegou, com ele. E contra factos..!

          • Derivações

            Mas que bem avisado foi: é o que dá fazer “ouvidos de mercador”, afinal, a “quem é o comprador”- ao eleitor, bem entendido seja.
            Não vale a pena reiventar a História, muito menos “fazer lavagens”: lavar – apagar – a História, a memória individual, ou colectiva, é a predisposição, motivação, pensamento e acção(doutrinamento) de alguns, muito poucos, para continuar a manter os seus privilégios…como classe dominante, grosso modo, ou manter, micro modo, como pequeno grupo dominante, com orçamentos chorudos, métodos e doutrinamento de acção permanentes, neste rincão da Beira, aquilo que foi prática secular e, nos tempos que correm, por desconhecimento, puro e duro, da História e, em particular, daquela destes últimos 40 anos , que está em curso, nos recordam as falhas dos ciclos gerais por que a do País passou: honra seja feita à permanente -desde há 30 anos!- corrente dos chorudos rios de fundos de financiamento europeus que, até, neste concelho, até hoje, nunca ninguém questionou, a saber, em particular, daqueles a quem nunca ninguém viu obra para que foram pedidos, nem onde foram parar…
            Como dizia voz sábia, há muito, sr António Lopes, “Não vale a pena fechar as portas à História!”:
            – Essa, mais cedo do que tarde, até pelas telhas, em hermético telhado, nos entra…
            A deriva antidemocrática deste concelho começou há muito…
            Essa linha de intervenção das melhores intenções em prol do município e dos seus munícipes sempre foi o guião, para fora, dos grandes autarcas deste concelho -e tudo está como está!
            Até hoje, ao presente, pretendeu ludibriar-se o estatuto do concelho – até com passagem ao estatuto de cidade às várias aldeias que constituem o aglomerado populacional da sua sede, a vila de OH.
            É por isso que se mantém, ainda hoje, a “glosa” de que Oliveira do Hospital é uma cidade, onde os seus -todos- habitantes , por passe de mágica, deixaram o seu estatuto de provincianos e passaram ao melhor do escol da cidadania urbana!
            O mais caricato disto tudo, é que os urbanos de OH também passaram a acreditar nisso- claro: a sua elite vai passar férias fora, para longe, para muito longe…e regressa, trazendo dessas viagens, as melhores culturas de enriquecimento…até da vida no concelho. Com os telemóveis de última geração na mão…do pai, da mãe, do filho ou filha…
            E, senhor Lopes, também o senhor pertence, apesar de destronado, a esse escol.
            Irremediavelmente, Portugal- enquanto nesta global deriva centralista estiver – estará de cócoras em relação à Europa,
            do mesmo modo que o concelho de OH estará, no futuro, de cócoras em relação ao neo-caciquismo.
            Esqueça as comparações com os concelhos limítrofes: “É tudo farinha do mesmo saco”.
            A deriva antidemocrática do concelho iniciou-se com a primeira eleição do executivo municipal pós 25 de abril de 1974, em 75,76; pausou e regrediu durante o exercício de César Oliveira, e a sua saída , por ele próprio justificada, deu oportunidade a que todo o restante percurso , até hoje verificado, apesar das pseudo-pedagogias de modernismo e de consumo, tenha sido o do retrocesso.
            A todos os níveis.
            O sr contribuiu para isso.
            É irreversível.
            Correcção da deriva?
            Mais do que necessário.
            Resta é saber se os que a provocaram serão aqueles que estão à altura de a corrigir.
            Não acredito.

          • Circunstâncias..

            E já perguntou à abelha “Maia” se ela concorda com tais vaticínios?
            É que tudo isto apela mais às ciências do oculto…
            A ver vamos…
            Jamais, em qualquer circunstância histórica, se verificou que os “causadores” de catástrofes tenham sido os seus…salvadores.
            Assim é:
            – De aposta, em aposta, até à tragédia final.

          • António Lopes

            História é conhecimento.São factos.Futuro, acontece ou não.Não há Mayas que resitam.É preciso fazer por ele.Completamente de acordo.E quem são os “causadores de catástrofes” , neste País? Acredita em “salvadores” fundados por estrangeiros e no estrangeiro? Estude um bocadinho de história.Saiba quem foi e de onde eram originários o José Fontana e Azedo Gneco. Como morreu e onde o Antero de Quental. Isto para os fundadores originais.Depois saiba como, porquê e para quê, com dinheiro de quem, renasceram em Bad Munstereifel os mais modernaços., fez agora 47 anos. Analise e veja o que os move..!O que nasce torto, tarde ou nunca se endireita. Grécia foi o que se sabe.Holanda iden. Mais logo, em França, fica informado.Por aqui, se não fosse as “muletas” já estavam na mesma? Sobrevivem por exclusão de partes.Para evitar males maiores.Umas vezes, quase sempre, pela direita.Desta vez tenuemente, pela esquerda.Terá sido por milagre que se agarraram à bóia que tanto combateram e para cujo combate renasceram..? Com estes salvadores, é melhor ir andando..!

          • António Lopes

            “Circunstâncias” :
            Acho que vou começar a jogar no Euromilhões…! Dizia-lhe, esta madrugada, no comentário anterior : “mais logo em França fica Informado”. Que ia ser uma coisa parecida eu sabia.Tanto não esperava. Para lhe dizer:escreva que eu disse, se José Carlos Alexandrino for candidato, pode ter a certeza que perde as eleições .E não vai ser por margem pequena.

          • Cardoso

            O PS já tem candidato?
            E para as freguesias também?
            É que parece que os PSD’s voltaram à base.
            Para ganharem têm que concorrer.

          • Santinho das Festas

            Carvalhal da Louça.
            O PS à cautela encomendou um candidato no Carvalhal da Louça. Parece que fica pronto para a semana. Depois vai fazer um curso rápido, tipo novas oportunidades, para aprender a dizer “Câmara em vez de Kembra”, e um tratamento anti micro e anti festa. O anuncio público está previsto entre o Santo António e o S. João, para dar uma de popularucho como o anterior.

          • Doidinhos

            Não. Desta vez vão eleger 14. Os suplentes também entram..!

          • Fonte arcada

            Isso é verdade das listas… Mas porque o ps e a graça andam a oferecer trabalho na câmara aos jovens. Vergonha ou vão fazer duas câmaras para tanta gente.

          • Aldrabões

            Mas os desenganados e revoltados com as promessas nunca cumpridas, são mais que os enganados com promessa de emprego.

    • António Lopes

      Senhor João Tilly; Eu, sou capaz de o compreender.O Senhor Presidente Alexandrino faz muito barulho, diz que tem o melhor e maior tudo, tipo aqueles vendedores de feira,ajuda muito certa comunicação social( a este nem dá noticia nem convida para nada) .Por ser assim,pelo muito ruído, pode ser que chegue aos Concelhos vizinhos e se fique com essa ideia. Só que, não sei se o senhor sabe, sou o principal responsável por ele ser presidente de Câmara. O que lhe posso dizer é que estou muito arrependido e que Oliveira do Hospital merece melhor.Muito melhor.E foi por isso que bati com a porta, três meses depois de ter conseguido a maior vitória de sempre para Presidentes da Assembleia Municipal.

      Como diria o Almirante Pinheiro de Azevedo: “É só fumaça”.

      • João Tilly

        Meu Caro: o mesmo posso dizer eu do de Seia. Mas a verdade é que esta “fumaça” também traz algo consigo. Nós pagamos o dobro do vosso IMI, o triplo das facturas de água, não temos nenhuma empresa a vir para Seia desde a Ara em 91, todos os nossos alunos emigram, as famílias abandonam Seia à razão de mais de 100 por ano. Já temos menos população que vocês. Por aqui é um marasmo indecoroso. Nada – absolutamente nada – se faz em sentido nenhum. Toda a gente se queixa que nada se faz. 94 Milhões em promessas de investimento para Seia, nas últimas eleições, há 4 anos, nada se cumpriu. Veja, no Notícias de Seia, no facebook, o vídeo que fiz que compara Seia com todas as cidades e vilas vizinhas com base nos dados oficiais e… pasme.
        Chama-se: Seia na comparação com os seus vizinhos. Aqui a administração não deixa colar o endereço, não sei porquê…. fica com uma ideia completamente diferente da que tem hoje. Isto não é para desculpar o vosso presidente que não conheço de lado nenhum. Mas até as nossas 10 aldeias de montanha Oliveira ficou a gerir… e só têm duas. Também lá tenho um vídeo (aliás foi o primeiro) sobre isso.

        • António Lopes

          Confesso-lhe que conheço razoavelmente o Senhor Presidente de Seia.Em termos de postura política não tem nada a ver.
          Penso que o Senhor diz tudo.O Presidente Camelo herdou uma situação financeira que o obriga a ser gerido.Como sabe a lei é taxativa para os Municípios endividados.Mas, Oliveira, a exemplo dos vizinhos podia dispensar a taxa do IRS e não o faz. Está no máximo. Podia fazer mais no IMI, não o faz. Nos apoios sociais iden.Gasta em desporto(bola ) e afins, o mesmo que na educação, com prejuízo para esta.O executivo de Oliveira herdou uma divida real de 3,5 milhões de euros, embora digam,maldosamente, que foram 7,5. Faz toda a diferença. Quanto herdou o actual executivo de Seia? As consequências legais desse endividamento?

          Os meus Cumprimentos

          António Lopes