Home - Últimas - Seia vai começar a distribuir os 18 mil euros da conta solidária pelas vítimas dos incêndios de 2017

Seia vai começar a distribuir os 18 mil euros da conta solidária pelas vítimas dos incêndios de 2017

Três anos depois dos incêndios que fustigaram a região Centro, ainda há fundos para distribuir às populações. Em particular das contas solidárias. É o caso do concelho de Seia, que tem 18 mil euros em donativos por entregar, e já conta com as respectivas candidaturas. E o presidente da Câmara Municipal assegurou que as verbas devem começar a ser distribuídas nos próximos dias.

“Há pelo menos na ordem das nove candidaturas, que eu saiba, das pessoas que foram tocadas pelos incêndios de 2017 e que dentro de dias haverá o epílogo relativamente à distribuição dos valores relativamente às candidaturas que foram feitas objectivamente e concretamente a um conjunto de haveres que fazem parte e falta a esta gente”, explicou  Carlos Filipe Camelo, adiantando que esta verba vem complementar quem não ficou devidamente ressarcido com as candidaturas à CCDR-Centro e com os apoios da própria autarquia.

“Houve pouca gente que ficou fora desse processo. Mas nem todos receberam aquilo que acharam que teriam direito com as ajudas disponíveis. Esta verba é uma forma de complementar”, resumiu o autarca.

Há ainda vários municípios que, segundo o Movimento Associativo Apoio Vítimas Incêndio Midões (MAAVIM), continuam a ter na sua posse contas com donativos, em que as verbas ainda não chegaram às vítimas. A MAAVIM, recorde-se, chamou recentemente a atenção na Assembleia da República para este caso, bem como o abandono em termos de apoio a que o Governo e as autarquias alegadamente votaram as populações .

LEIA TAMBÉM

GNR de Viseu deteve sete assaltantes

O Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Viseu deteve, ontem, sete homens, com …

Direito de resposta da notícia publicada na edição do “Correio da Beira serra”, datada de 3 de Junho, com o Título “MÉDICO DA ASTRAZENECA EM JULGAMENTO MILIONÁRIO NO TRIBUNAL DE TÁBUA”.

Eu, Hugo Gomes da Silva, venho por este meio exercer o direito que me assiste …