Home - Últimas - Pinhel acusa DGS de dualidade de critérios e cancela prova automóvel de drift

Pinhel acusa DGS de dualidade de critérios e cancela prova automóvel de drift

O Município de Pinhel cancelou as provas de drift que tinha agendadas para os dias 22 e 23 de agosto, em parceria com o Escape Livre, depois de ter recebido da DGS autorização para realizar o evento, mas sem público. A autarquia liderada pelo social-democrata Rui Ventura reagiu em comunicado onde alerta para a incongruências das autoridades, por exemplo, quando se compara este evento com a autorização para a realização de provas no Algarve em breve ou a Festa do Avante. Acusa a DGS de dualidade de critérios e sublinha que o Governo “não pode, por ação ou omissão, fazer uma gestão discricionária da situação”.

A organização solicitou autorização à Direção Geral da Saúde no sentido de reduzir o público em 70 por cento, permitindo apenas a entrada de duas mil pessoas espalhadas pelos recintos. Além diso, apresentava mais uma série de medidas para o evento decorrer em segurança. No entanto, a resposta foi negativa, permitindo a realização da competição, mas sem pessoas a assistir.

A Câmara da Pinhel insistiu com a tutela, pedindo uma revisão na decisão, mas não obteve resposta. Por isso, decidiu cancelar a iniciativa, até porque, refere em comunicado, há o risco de “não ser possível garantir as condições de segurança e de minimização do risco causado pela aglomeração indisciplinada de pessoas, que manteriam a vontade de assistir à prova ainda que fora do circuito”.

O Município sublinha a sua indignação, uma vez que “se realizaram, no início do mês de julho, provas da mesma modalidade, no concelho da Marinha Grande, cuja autorização contemplou e autorizou a presença de público, existindo uma total e inaceitável alteração de critérios, por parte da Direção Geral de Saúde”. ” O critério para a autorização dos eventos não pode deixar de ser único e aplicável a todo o país. A Direção Geral de Saúde não pode ter critérios distintos para situações semelhantes. O Governo não pode, por ação ou omissão, fazer uma gestão discricionária da situação”, remata a autarquia liderada por Rui Ventura.

LEIA TAMBÉM

Queda abrupta dos anticorpos da COVID-19 nos idosos após quatro meses da toma das duas doses da vacina

Passados quatro meses após duas doses de vacina contra a Covid-19, há uma “diminuição abrupta” …

Candidatura do PS em Celorico da Beira promete site para munícipes seguirem execução do programa eleitoral ao longo do mandato

A candidatura do Partido Socialista aos órgãos autárquicos do município de Celorico da Beira, representada …