Home - Últimas - Português natural de Viseu condenado a prisão perpétua no Luxemburgo por matar ex-companheira
A justiça fica mais longe de Oliveira do Hospital a partir de Setembro

Português natural de Viseu condenado a prisão perpétua no Luxemburgo por matar ex-companheira

Marco Silva, um português acusado de ter matado e queimado o corpo da ex-companheira, Ana Lopes, também de nacionalidade portuguesa, no Luxemburgo, foi condenado, hoje, a prisão perpétua pela justiça daquele país, avançou esta manhã a comunicação-social local.

Marco Silva, natural de Viseu, encontrava em prisão preventiva, no Centro Penitenciário de Schrassig, no grão-ducado, desde junho de 2017, após ter sido acusado de assassinar Ana Lopes, de 15 para 16 de Janeiro desse mesmo ano, entre o Luxemburgo e França.

O crime foi descoberto após as autoridades terem encontrado cadáver da vítima e o seu carro carbonizados do lado da fronteira francesa, em Roussy-le-Village. Ana Lopes, de 25 anos, nasceu em Seia, e morava com os pais em Bonnevoie.

LEIA TAMBÉM

Buscas por criança desaparecida concentradas na zona onde foram encontradas pegadas

As buscas pelo menino com dois anos que desapareceu ontem de manhã, em Proença-a-Velha (concelho …

Autoridades reforçaram os meios para encontrar menino de dois anos desaparecido de manhã na zona de Proença-a-Velha

A GNR garantiu que o dispositivo der buscas da vai ser reforçado com novos elementos, …