Home - Últimas - Responsável das Galerias Gildo de Fuentes de Oñoro defende cartão transfronteiriço para permitir circulação com Vilar Formoso

Responsável das Galerias Gildo de Fuentes de Oñoro defende cartão transfronteiriço para permitir circulação com Vilar Formoso

O responsável pelo Carrefour Market (antigas Galerias Gildo), em Fuentes de Oñoro, paredes meias com Vilar Formoso, considera que não era necessário o fecho da Fronteira que separa as duas localidades e os dois países. disse numa entrevista à Rádio Fronteira, Juan Luis Bravo, defendendo mesmo que as duas localidades são na verdade uma só vila, e dependem uma da outra, defendendo que devia existir um cartão transfronteiriço para os habitantes da zona da fronteira, que permitisse uma livre circulação de pessoas, em caso de controlo das fronteiras.

O Carrefour Market (Galerias Gildo) é o maior hipermercado da raia na fronteira de Vilar formoso Fuentes de Oñoro, e o Grupo Gildo emprega 50 pessoas, 25 são portugueses e 90 por cento dos seus clientes são portugueses que procuram sobretudo neste hipermercado espanhol, são a carne, produtos de higiene e perfumaria.

Desde Novembro, com o “Cierre Perimetral de Castilla y León” que se regista menos afluência de clientes, uma quebra de 25 por cento. Apenas vinham fazer compras, clientes das redondezas, de 15 a 20 km em redor. Agora com o fecho da fronteira, a quebra de vendas será de 70 por cento, diz Juan Luis Bravo. “Ninguém estava a esperar de um novo encerramento das fronteiras”, confessou àquela rádio.

Este responsável explica que no ano passado com o fecho da fronteira entre Março e Julho, o Carrefour Market de Fuentes de Oñoro registou uma quebra de vendas de 50 por cento. No Natal e Passagem de Ano, a quebra registada foi de 35 por cento. E o Verão não salvou o ano. O estabelecimento teve que colocar o pessoal no lay-off.

Espera que o encerramento seja menos longo do que no ano passado. Apenas um mês diz. “Nem com a ligação das autoestradas na fronteira, entre a A25 e A62, isto ficará tão mal, como agora, porque haverá sempre gente a entrar e sair”, sublinha.

Para atenuar os efeitos, Juan Luis Bravo assegura que as fronteiras, o Carrefour Market de Fuentes de Oñoro, vai fazer, tal como no ano passado, entrega de compras ao domicílio, em Portugal, na zona próxima da fronteira e tenciona também vender gás, já que o preço é muito mais barato que em Portugal.

Foto: Rádio Fronteira

.

LEIA TAMBÉM

Um ferido grave em despiste no Carregal do Sal

Um homem, de 25 anos, ficou gravemente ferido após despiste do carro que conduzia em …

Rui Rio acredita na conquista da CM de Oliveira do Hospital e Francisco Rodrigues fala em “dinâmica de vitória irreversível”

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital é uma das autarquias que o presidente do …