Home - Região - Oliveira do Hospital - Utente questiona responsáveis pela vacinação em Oliveira do Hospital e diz temer que “idosos venham a ficar para trás neste processo”

Utente questiona responsáveis pela vacinação em Oliveira do Hospital e diz temer que “idosos venham a ficar para trás neste processo”

Um utente que diz ter “mais de 50 anos e doença associada que justifica a entrada nesta fase de vacinação” questiona, em carta aberta, a Directora do Centro de Saúde e o Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital sobre a forma como está a decorrer o processo de vacinação no concelho. O requerente, João Dinis, pretende saber, entre outras informações, quantos foram os utentes convocados e quantos receberam a primeira toma e qual a razão de existir apenas um posto de vacinação no concelho.

“Tomo a liberdade de apelar para as Entidades Públicas… e a quem se dá conhecimento deste requerimento, no sentido de tudo fazerem, no âmbito das respectivas responsabilidades e competências nesta matéria, para intervir com o objectivo de me serem facultadas as respostas que requeiro e o mais rapidamente possível”, explica, acrescentando que entidades em causa “têm o dever” de o “informar sob pena de tornarem legítima uma preocupante dúvida, crítica, quanto à (falta de) eficácia do processo…”.

“Pelo ‘andar da carruagem’ e tendo aliás em conta exemplos concretos que são de meu conhecimento, receio muito que haja quem – idosos e outros mais vulneráveis – venha ‘a ficar para trás’ neste processo. Daí esta minha intervenção. Pela transparência democrática! Pela efectiva concretização dos direitos destes Utentes! Para salvar vidas!”, escreve.

A missiva, com conhecimento para a Presidente da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital, ministra da Saúde e presidente da Comissão de Saúde da Assembleia da República, refere que, uma semana após o início do processo no único “posto de vacinação” instalado no Município, está na altura de serem prestadas algumas informações. João Dinis começa por perguntar a razão de estar “a funcionar, nesta fase, apenas um ‘posto de vacinação’ no Município de Oliveira do Hospital. “O que, aliás, contraria a vontade a propósito publicamente expressada pelo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital que afirmou desejar 4 postos (ou “pontos”)” de vacinação no Município”, escreve.

“No prazo da semana já transcorrida desde o início da vacinação em Oliveira do Hospital, qual é o balanço concreto já feito ao processo e, designadamente, quantos foram os Utentes convocados e quantos foram vacinados (1ª toma)?  Em que faixas etárias e em que ‘categoria’ – acima de 80 anos e acima dos 50 anos com as doenças especificadas e que justificam esta vacina, agora?”, questiona. “Caso considerem insuficientes os números dos(as) vacinados(as) na semana em análise, que pretendem fazer para ultrapassar uma tal insuficiência por forma a assegurar a efectiva vacinação das Pessoas abrangidas”?, continua.

João Dinis pergunta ainda se “consideram, ou não, que têm em reserva as Vacinas necessárias para garantir a efectiva e rápida vacinação – 1ª e 2ª tomas – dos Utentes desta “fase 1″, a vacinar no Município?”. E termina questionando o presidente do Município de Oliveira do Hospital sobre “quantos Utentes nesta fase da vacinação requereram transporte à Câmara Municipal para a vacinação e quantos foram com isso contemplados ?”.

Foto: facebook do município.

LEIA TAMBÉM

Ramalhete

CM de Oliveira do Hospital assina contrato de três anos com advogada do escritório do socialista João Ramalhete

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital assinou um contrato no valor de 72 mil …

PSD e CDS apresentam coligação autárquica que pretende “preparar um futuro promissor para o concelho de Oliveira do Hospital”

O PSD e o CDS/PP apresentaram ontem formalmente a coligação entre os dois partidos que …