Home - Região - Oliveira do Hospital - A Demagogia anda à solta pelas ruas de Oliveira do Hospital. Autor: André Duarte Feiteira.
À Boleia Autor: André Duarte Feiteira

A Demagogia anda à solta pelas ruas de Oliveira do Hospital. Autor: André Duarte Feiteira.

O erro não foi meu, aliás, o erro não foi nosso.

Quando o Partido Socialista se apresentou nas últimas eleições com o slogan “Tudo Pelas Pessoas”, o que os munícipes poderiam esperar, caso este vencesse, seria que, pelo menos, as políticas iriam ao encontro das pessoas. Pura demagogia!

Ao analisar o Orçamento do Município de Oliveira do Hospital para 2015, não me restam dúvidas, a demagogia anda à solta pelas ruas de Oliveira do Hospital.

É do conhecimento de todos nós que a crise económica e financeira não se vive só em Oliveira do Hospital. É mundial. Mas o nosso dever enquanto munícipes é zelar pelos nossos e pelo nosso concelho. Porém, tudo o que acabo de escrever também é pura demagogia, confesso!

Como é que posso dizer que é nosso dever zelar pelos nossos, quando os números provam o contrário? No meu entender, em tempos de crise, a prioridade deve ser a educação, a formação profissional, o apoio às famílias, a solidariedade e a acção social. No entanto, e apesar das inúmeras vezes que observei o Orçamento para 2015 (na esperança de que os números se alterassem, a realidade era esta) continuo a exclamar, quase por impulso: demagogos! Como é que se atrevem a dizer que o seu compromisso é com as pessoas, quando a verba mais elevada do orçamento (1,188,750 milhões de euros) é destinada à cultura, desporto, juventude e tempos livres? Desse valor, 586 mil euros foram atribuídos para o desporto. Um valor bem superior à soma do que é destinado à assistência a carenciados, habitação social, apoio à família e creches! Perante tal atropelo ao “tudo pelas pessoas”, podemos interrogar-nos: será que em Oliveira do Hospital se vive da bola e para a bola?

Não me conformo, e prefiro morrer inconformado, a silenciar-me perante um executivo municipal que vê mais futuro na bola que na educação, saúde e acção social. Não podemos enfiar a cabeça na areia e fingir que não é nada connosco, é a nossa cidade, é o nosso concelho e somos nós que estamos em causa.

Espero que neste novo ano de 2015 a oligarquia em que vivemos se extinga, dando lugar, de novo, a um Concelho de Oliveira do Hospital que conheci: Democrático.

 

Porta-voz dos Números. Autor: André FeiteiraAutor: André Duarte Feiteira

LEIA TAMBÉM

Ponte Palhez – rio Mondego – liga concelhos de Mangualde e Gouveia e distritos da Guarda e Viseu. Autor: João Manuel Pais Trabulo

Situada na EN 232, sobre o rio Mondego, serve de ligação entre os concelhos de …

E continuam a propor-se como a melhor solução para (des)governar o Concelho… Autor: António Lopes

Estou a pensar que, estamos a 24 de Maio. A lei, diz que os terrenos …