Home - Últimas - “A esmagadora maioria” dos testes à COVID-19 aos trabalhadores do lares da zona Centro estão a dar negativo

“A esmagadora maioria” dos testes à COVID-19 aos trabalhadores do lares da zona Centro estão a dar negativo

O secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, congratulou-se hoje por a “esmagadora maioria” dos testes à Covid-19 feitos ultimamente aos trabalhadores dos lares da região Centro estarem a dar resultado negativo. “Depois de algumas situações mais apreensivas que acompanhámos, como em Ovar e nalguns lares do distrito de Viseu, felizmente, nos últimos dias, os testes que têm estado a ser feitos, na sua esmagadora maioria, estão a dar negativo”, afirmou João Paulo Rebelo, que foi designado coordenador regional do Centro do Estado de Emergência.

Na sua opinião, tal significa que se está a obter o resultado pretendido, que era trabalhar na linha da prevenção.
O governante lembrou que “um ponto muito crítico que estava claramente identificado era esta população de maior risco, mais idosa, nomeadamente dos lares”, tendo sido fundamental “o progresso muito grande ao nível dos testes que estão a ser feitos aos trabalhadores dessas instituições”.

“Os testes estão a ser feitos nas universidades de Aveiro, de Coimbra e da Beira Interior (Covilhã) e, no que respeita aos institutos politécnicos, o de Leiria está em condições de começar e o de Castelo Branco já está a cooperar com a ULS (Unidade Local de Saúde)”, explicou. João Paulo Rebelo frisou ainda que, nos últimos quinze dias, foi muito importante a “maior cooperação entre mais diversas entidades, nomeadamente as da Saúde, as da Segurança Social, os agentes de segurança e da Protecção Civil”, com o “envolvimento muito particular” das Comunidades Intermunicipais.

Segundo o responsável, à semelhança do que acontece no resto do país, os efeitos económicos da pandemia estão a preocupar os autarcas da região Centro. “Essa é uma preocupação central do Governo. A par da preocupação de garantir a saúde pública, há também a preocupação de garantir que a vida continua e que possamos retomar o mais rapidamente possível as nossas actividades”, garantiu. O sector do turismo, por exemplo, está a ser “brutalmente afectado”, numa região que tem desde as praias à Serra da Estrela, passando pelo Santuário de Fátima, acrescentou.

LEIA TAMBÉM

Militar ferido em colisão entre duas motas da GNR na A25 na Guarda

Duas motas da GNR da Guarda colidiram esta terça-feira de manhã na estrada A25 sentido …

Semana europeia da mobilidade assinalada com ciclismo nas escolas de Seia

O Município de Seia, a propósito da Semana Europeia da Mobilidade, e operacionalizada pela Associação …