Home - Politica - Autárquicas 2013 - “A ESTGOH é um projeto demasiado importante para ser tratado com paliativos”

“A ESTGOH é um projeto demasiado importante para ser tratado com paliativos”

Para a candidata do PSD à Câmara de Oliveira do Hospital a substituição do curso de Marketing pelo de Desenvolvimento Regional e Ordenamento do Território não é solução sustentável. Num post que colocou no facebook, Cristina Oliveira alerta ainda para a “arma mortífera da baixa eloquência de pré campanha eleitoral”.

A dominar as preocupações dos oliveirenses, a extinção do curso de Administração e Marketing da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Oliveira do Hospital também não deixou indiferente a candidata do PSD à autarquia oliveirense que, no passado dia 17, reuniu com o presidente do Instituto Politécnico de Coimbra com o objetivo de ouvir de “viva voz as razões” daquela decisão.

A informação consta de um post que Cristina Oliveira editou na página do Facebook “Cristina por Oliveira”, onde pese embora não avançar com as explicações que lhe terão sido dadas por Rui Antunes, dá conta da sua discordância no que respeita à substituição do curso de Marketing pelo de Desenvolvimento Regional e Ordenamento do Território. “Não é solução sustentável”, entende o rosto da candidatura social democrata à Câmara de Oliveira do Hospital, para quem “a ESTGOH é um projeto demasiado importante para o futuro do concelho, para ser tratado com paliativos e com a arma mortífera da baixa eloquência de pré-campanha eleitoral”.

“Haja decoro”, chega a aconselhar Cristina Oliveira que, no imediato, aponta o dedo à atuação do executivo municipal e em particular do seu presidente que, em 2011, prometeu “3,5 M para a construção e uma nova escola”. Citando mesmo uma expressão de José Carlos Alexandrino – “A muito curto prazo lançaremos a obra” – e reproduzida por este jornal digital em “7 de fevereiro de 2011” com a garantia de “avançar com o lançamento da adjudicação ainda em 2011”, a candidata pelo PSD questiona: “onde está essa obra prometida com tanta pompa e circunstância? Não há”. “Diga-se ainda, em abono da seriedade que, se a ESTGOH sobreviveu ao verão de 2011, bem o deve à intervenção dos deputados do PSD. Procuro em vão qual foi a intervenção deste executivo no assunto. Não encontro. Além de discursos inflamados, mas inócuos!”, continua Cristina Oliveira.

Para a candidata do PSD, “a ESTGOH tem futuro, com um projeto consolidado no território, com uma identidade própria, com a construção de um consórcio científico envolvendo diferentes parceiros da área da educação, do emprego e da ciência”. “A ESTGOH precisa de asas para voar sozinha”, conclui.

LEIA TAMBÉM

Autoridades de La Palma agradecem donativo da MAAVIM

O Governo regional do arquipélago das Canárias agradeceu hoje via email o donativo de 500 …

Padre investigado por alegadamente assediar menor em Viseu 

O Ministério Público está a investigar um padre da diocese de Viseu, de 46 anos, …