Home - Opinião - Afinal, quem já passou das marcas no contexto do registo inesperado das “marcas” – dos “nomes” – de Órgãos da Comunicação Social da Região? Autor: João Dinis 

Afinal, quem já passou das marcas no contexto do registo inesperado das “marcas” – dos “nomes” – de Órgãos da Comunicação Social da Região? Autor: João Dinis 

Ou em como a “ditadura da maioria PS” quer engolir tudo à sua volta …

como se de um “buraco negro” político-partidário se tratasse…

Na última sessão da Assembleia Municipal de Oliveira do Hospital – 25 de Setembro – houve uma “moção” lançada por um elemento da “ditadura da maioria PS” que nos causou alguma estranheza.  Tratou-se de fazer condenar – pela Assembleia Municipal e em termos bastante duros – aquela iniciativa “privada” em registar, em nome de quem tomou essa iniciativa de registo,  as “marcas” – os “nomes” – de alguns Órgãos da Comunicação Social da Região.

Convém esclarecer, à partida, que, na matéria, nós não temos “procuração” nem das Entidades que detêm os Órgãos das Comunicação Social em causa nem dos autores da inusitada iniciativa de registo dessas “marcas” em nome próprio.  Enfim, estamos a seguir com interesse o que já aconteceu e seguiremos de igual forma o que vai acontecer.

Todavia,  também neste caso, consideramos desde já que a “ditadura da maioria PS”  e seus “protagonistas”  estão numa saga revanchista a coberto de uma pretensa “ética” social e individual também.  Afirmamos isto porque até conhecemos suficientemente bem certas “estórias” de confrontos “privados” entre ambas as partes – “ditadura da maioria PS” e seus “protagonistas” e o(s) autor(es) do registo dos “nomes” desses Órgãos da Comunicação Social Regional.  Repete-se que não temos nem iremos ter “procuração” das partes envolvidas.  Estamos em crer que, pelo andar da carruagem, vão ser os “protagonistas” do caso e seus advogados, a dirimir a questão em Tribunal para o juiz decidir…  Sim, que o assunto é agora e eminentemente do foro jurídico-judicial. Por isso, com tanta demanda “privada” e privativa que por aí há, por que especial razão a Assembleia Municipal – um Órgão eminentemente político – é levada, e pela boca de um determinado “deputado” municipal, a meter-se, de cabeça, nesta demanda específica ?…  Aliás, e ao que julgamos saber, por contextos também eles “privativos”, a Presidente da Assembleia Municipal terá razões muito específicas para se comprazer com a envolvência, muito crítica, da Assembleia Municipal  em relação ao cidadão “dono” dos novos registos, neste caso das “marcas” – dos “nomes” – da Comunicação Social Regional.

“Ditadura da maioria PS” no Município actua como actuam os “Buracos Negros” cósmicos

É sabido que os geralmente designados por “buracos negros” cósmicos são entidades e eventos avassaladores que atraem e “comem” a matéria e as forças que a animam quando estas se aproximam demasiado.  A própria luz fica lá prisioneira, “escurecida à força”, tal é a “brutalidade” intrínseca destes “monstros cósmicos”.   Pois se foi Deus a criar o Universo e as estrelas e os planetas e etc, não deve ter sido Ele a criar estas “super bestas negras” certamente… Deve ter sido o Diabo…

Pois também por aqui, pelo nosso Município, a “ditadura da maioria PS” tende para querer “engolir” tudo, tende para querer “comer” a independência e a dignidade dos seus “adversários”, tende para também “aprisionar” os assuntos da vida comum (privada), e não só da vida comum.

A “ditadura da maioria PS” tende para querer “escurecer à força” a inteligência solidária daqueles que se opõem ao “pensamento único” que ela destila e que os seus principais eleitos, em Oliveira do Hospital, protagonizam. Assume, assim, os contornos de um verdadeiro “monstro político-partidário”.

Enfim, posso até estar a ser um pouco excessivo mas, com franqueza, como não o ser perante os excessos que a “ditadura da maioria PS” comete ?  Como também é este o de se arvorar em juiz quando intenta decidir e produzir “sentenças” em questões muito do foro judicial entre entidades privadas !

Mas, quanto gasta a Câmara Municipal em propaganda e “controlo”

na comunicação social ?

Sim, quanto gastam esta Câmara Municipal e Entidades que dela emanam nessa “frente” político-partidária paga pelo nosso dinheirinho para terem as suas “vozes do dono” ?

Outros, os que não alinham,  ou quando deixam de alinhar no “regabofe rosa”, esses “mauzões” ingratos, são “pasquins” !…

 

Haja, pois, um(a) Vereador(a)…um “Deputado” Municipal de facto preocupado com “éticas”… a requerer à Câmara esses números e assim responda a Câmara com verdade…

Nós cá, sem pretendermos ser “bruxos”, diremos que será muito, muito dinheiro ao ano…muito provavelmente um valor com 5 dígitos (pelo menos)…ou, então, desmintam-nos com as  “acções” praticadas e com os correspondentes números fidedignos.

 

Autor: João Dinis, Jano

 

 

 

LEIA TAMBÉM

Covid-19 provoca mais um óbito no lar Manigoto, em Pinhel

Um idoso de 90 anos morreu ontem no Hospital Sousa Martins (HSM), na Guarda, elevando …

Letalidade COVID e Excesso de Mortalidade…Autor: Carlos Antunes

A modelação da letalidade Covid, idêntica à da incidência, indica-nos que entrámos numa nova tendência …