Home - Outros Destaques - AM de Oliveira do Hospital deu luz verde à desagregação da União de Freguesias de Ervedal da Beira e Vila Franca da beira
Ex-edifício da Junta de Freguesia de Vila Franca da Beira

AM de Oliveira do Hospital deu luz verde à desagregação da União de Freguesias de Ervedal da Beira e Vila Franca da beira

A Assembleia Municipal (AM) de Oliveira do Hospital aprovou por unanimidade a “desagregação” da freguesia de Ervedal da Beira e Vila Franca da Beira, abrindo caminho à (re)criação desta última como freguesia autónoma. Este era o derradeiro passo para permitir que o processo transitasse para a Assembleia da República que deverá homologar o desejo de todos os órgãos autárquicos locais.

Recorde-se que a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, assim como na Junta e a actual Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira (aqui com uma abstenção), já tinha aprovado esta decisão que deverá permitir que em 2025 exista já votação para a nova autarquia.

“Pode, pois, dizer-se que na União de Freguesias e no Município se trabalhou bem e a tempo, rumo à reposição da justiça e dos direitos democráticos das populações envolvidas, designadamente da população de Vila Franca da Beira”, conta o derradeiro presidente da Junta de Freguesia vilafranquensee actual eleito pela CDU na actual Assembleia de Freguesia da União de Freguesias, João Dinis, que tem sido também ao longo dos anos um dos principais activistas pela desagregação, desde  que houve a União daquelas autarquias em 2013.

“Nos termos da Lei em vigor, o processo transita agora para a Assembleia da República onde deverá ser votado no próximo ano sendo favoráveis as perspectivas quanto à (re)criação da freguesia autónoma de Vila Franca da Beira. Cumpre agradecer o vasto apoio recebido da parte dos Autarcas que aprovam esta justa causa dos vilafranquenses”, explica João Dinis que nas últimas autárquicas foi também candidato à liderança do município pelas listas da CDU.

“Vamos continuar a acompanhar este processo sempre com o objectivo de melhor servir os interesses das Populações de ambas as Freguesias envolvidas. Vale a pena perseverar e não desistir quando os objectivos são justos e prestigiam as instituições e seus principais protagonistas! Viva a freguesia autónoma de Vila Franca da Beira e suas gentes!”, conclui.

Uma autonomia que resistiu 25 anos…

A primeira existência da Freguesia de Vila Franca da Beira não longa. Não foi além de 25 anos. A 23 de Maio de 1988 saiu em Diário da República a criação da Freguesia de Vila Franca da Beira, por proposta do PPD/PSD que viria a ser votada por unanimidade na Assembleia da República. Essa consagração como Freguesia correspondeu aparentemente à vontade íntima ou expressada por gerações de vilafranquenses que aspiravam à sua autonomia administrativa em relação à freguesia em que estavam inseridos. Mas, em 2013 veio a notícia administrativa da sua extinção extinguir – e mais outras mil. Um balde de água fria para quem sempre lutou pela sua criação.

“Os vilafranquenses expressaram várias vezes a sua oposição, largamente maioritária, a essa extinção. Participámos mesmo em manifestações de protesto em Lisboa. Mas esse desastroso (des)governo do PSD e do CDS/PP e a correspondente maioria na Assembleia da República – com toda a arrogância antidemocrática – levaram para a frente a extinção sem quererem saber da nossa vontade!  Foi uma violência política! Agora caminhamos para que se volte a fazer justiça”, insiste João Dinis.

 

LEIA TAMBÉM

CM de Oliveira do Hospital aprova orçamento de 34 milhões, oposição classifica-o de irrealista e incapaz de ir além de uma execução de 50 por cento

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital aprovou, por maioria, em reunião extraordinária, no dia …

Requalificação do Açude da Ribeira recebe mais de 375 mil euros do programa Centro 2020 que aprovou “100 milhões de euros para áreas prioritárias para os cidadãos” 

O Programa Operacional Centro 2020 “aprovou 100 milhões de euros para projectos de qualificação dos …