Home - Outros Destaques - Vasos e ciprestes roubados na Freguesia de Avô

Vasos e ciprestes roubados na Freguesia de Avô

A junta de Freguesia de Avô, concelho de Oliveira do Hospital, foi alvo esta noite de um assalto invulgar. Os amigos do alheio encantaram-se com o novo canteiro construído pela autarquia junto à sua sede e levaram um dos três ciprestes que ali foram plantados há cerca de mês e meio. Este roubo de plantas ornamentais junto ao edifício daquela autarquia não é caso único. Em Fevereiro desapareceram também dois vasos que foram colocados junto à Fonte do Saleiro.

O presidente da autarquia, José Carlos, disse ao CBS que vai apresentar queixa contra desconhecidos. “Não propriamente pelo valor monetário das plantas e dos vazos, mas, sobretudo, pelo abuso que é destruírem propriedade da comunidade”, referiu o autarca, adiantando que estas apostas visam “embelezar os locais da vila e, com estes contratempos, torna-se impossível”.

O autarca, mais do que a participação às autoridades, apela sobretudo ao bom senso de quem se dedica a retirar aqueles apetrechos. “Do ponto de vista financeiro não são objectos de grande valor, mas causa fortes transtornos à autarquia que procura dar cor à vila”, frisa, lembrando que o problema dos vasos já foi solucionado com a colocação de quatro daqueles objectos fixos na parede.

LEIA TAMBÉM

Edição impressa do Correio da Beira Serra nº3

Clique na capa abaixo para ler a edição impressa.

Fernando Tavares Pereira defende “liberdade de expressão” em Tábua

O empresário Fernando Tavares Pereira, candidato do PSD à Câmara de Tábua nas próximas autárquicas, …