Home - Região - Autarca de Gouveia defende túneis na serra e aceita que possam ser portajados
O presidente da Câmara Municipal de Gouveia, Álvaro Amaro, continua apostado na defesa da construção de túneis na Serra da Estrela, contemplada no cenário B apresentado pela Estradas de Portugal.

Autarca de Gouveia defende túneis na serra e aceita que possam ser portajados

O cenário prevê a construção do IC37 entre Viseu e Seia, o IC6, entre Coimbra e Covilhã mediante a construção de túneis para atravessar a Serra da Estrela, o maior dos quais com de 8,5 quilómetros, entre Manteigas e Seia/Gouveia. Com esta proposta, os IC interligam-se numa zona, entre os concelhos de Seia e Gouveia.

Em declarações ao Diário As Beiras, Amaro considerou que os túneis são uma “revolução” para a Serra, pelo que permitirão unir as pessoas dos dois lados da montanha mais alta de Portugal Continental. Quanto ao facto de o Cenário B implicar um investimento económico acrescido comparativamente aos restantes cenários, o autarca de Gouveia esclarece que o município a que preside “aceita que os túneis possam ser portajados”. “Se este cenário (B) é o melhor em matéria de desenvolvimento regional e de coesão territorial, então é hora da Serra da Estrela poder lançar um grito de alerta para que se olhe para este espaço que é único em Portugal e fundamental em termos de turismo” referiu.

Tal como Amaro, também os autarcas de Covilhã e Manteigas se posicionam em defesa dos túneis para travessia da Serra. Contra estão os de Fornos de Algodres, Nelas, Seia, Oliveira do Hospital e Tábua, mostrando-se favoráveis ao cenário C, mediante o qual os IC se interligam numa zona entre os concelhos de Seia e Oliveira do Hospital e, a Serra da Estrela é contornada a sudoeste entre Sandomil, São Gião e Vide, para onde são previsto túneis de dimensão mais reduzida.

Sublinhe-se que, ainda anteontem, Eduardo Brito emitiu uma nota de imprensa na qual recusava o Cenário B e deixava claro que “Seia não está disposta a esperar mais 50 anos por estes acessos”.

O Estudo de Avaliação Estratégica, encomendado pela Estradas de Portugal, está em consulta pública até ao dia 12 de Fevereiro e inclui os três cenários de traçados.

LEIA TAMBÉM

MAAVIM vai pedir ao ministro da Agricultura e à líder da CCDR Centro que coloquem lugar à disposição

O Movimento Associativo de Apoio às Vítimas dos Incêndios de Midões (MAAVIM) deverá pedir amanhã …

CAULÉ – CAULÉ. Afinal o que é ? Autor: João Cruz

É uma espécie de euromilhões que devia sair por todos os associados mas que não …