Home - Sociedade - Autarcas constituídos arguidos no processo do fogo de Pedrógão Grande

Autarcas constituídos arguidos no processo do fogo de Pedrógão Grande

Os presidentes das Câmaras de Figueiró dos Vinhos, Castanheira de Pêra e de Pedrógão Grande, três autarcas dos concelhos afectado, estão entre os sete novos possíveis arguidos no processo do fogo de Pedrógão Grande, avança o jornal Correio da Manhã (CM). Em Oliveira do Hospital, também já foi aberto um inquérito depois de uma queixa apresentada pelo ex-eleito à Assembleia Municipal António Lopes contra, entre outros, o presidente da autarquia local, José Carlos Alexandrino.

O CM refere ter apurado que os presidentes das Câmaras de Figueiró dos Vinhos, Castanheira de Pêra e de Pedrógão Grande já foram notificados para serem ouvidos como arguidos. Estão indiciados por 64 crimes de homicídio negligente e mais de 100 de ofensas corporais na forma negligente.

Estes nomes juntam-se aos dois elementos que já tinham sido constituídos arguidos por suspeitas de homicídios por negligência e ofensas à integridade física. São ainda arguidos dois altos dirigentes da Protecção Civil, e duas empresas, a EDP e a Ascendi. No total o número de arguidos no caso subirá para nove. Estão em causa 64 crimes de homicídio negligente é mais de 100 de ofensas corporais na forma negligente.

LEIA TAMBÉM

Semana europeia da mobilidade assinalada com ciclismo nas escolas de Seia

O Município de Seia, a propósito da Semana Europeia da Mobilidade, e operacionalizada pela Associação …

Município de Gouveia assegura transportes escolares durante greve rodoviária

O Município de Gouveia está a assegurar o transporte escolar, devido à greve dos transportes, …