Home - Últimas - BE teme que transferência de helicóptero de combate a incêndios para Vale de Cambra vise o desmantelamento do heliporto de Santa Comba Dão

BE teme que transferência de helicóptero de combate a incêndios para Vale de Cambra vise o desmantelamento do heliporto de Santa Comba Dão

O Bloco de Esquerda (BE) acredita que a transferência do helicóptero ligeiro de combate aos incêndios que foi transferido de Santa Comba Dão para Vale de Cambra, alegadamente “numa situação excepcional de reposicionamento de meios até chegarem os outros” meios para completar as 37 aeronaves previstas, faz prever o “desmantelamento do heliporto” de Santa Comba Dão. O BE exige “uma rápida clarificação” de toda esta situação, com datas, e o regresso do helicóptero para que não aconteça aquilo que se verificou com o do INEM.

A Comissão Coordenadora Distrital de Viseu do Bloco de Esquerda recorda que “em Outubro de 2019, o helicóptero do INEM que estava localizado no heliporto dos Bombeiros Voluntários de Santa Comba Dão foi transferido para Viseu” e que “segundo a ANAC, esta decisão deveu-se ao facto do heliporto não ter sofrido as previstas e necessárias alterações”. Na altura, o Bloco  considerou que “as dificuldades que o heliporto de Santa Comba Dão apresentava e apresenta seriam facilmente resolvidas e não se justificava a deslocação daquele “serviço essencial”. O caso só aconteceu “devido à descoordenação e ineficácia entre as entidades de decisão e o município, já que o Presidente da Câmara Municipal já tinha sido várias vezes alertado”. Para além do helicóptero do INEM ter ido para Viseu, também foi deslocalizada a VMER (que na quarta-feira seguem para Lisboa, abandonando a zona Centro) e representavam um activo importante para o concelho e para a região que “é servida pela perigosa e mortal IP3″.

A autarquia mantém que esta deslocalização é “uma situação excepcional de reposicionamento de meios até chegarem outros, tal como acontece todos os anos” devido a falta de meios aéreos de combate aos incêndios neste início da época crítica. Neste momento, faltam sete dos 37 meios aéreos anunciados, por isso o helicóptero ligeiro localizado em Santa Comba Dão foi transferido para Vale de Cambra. O Bloco de Esquerda, porém, não está convencido. Acrescenta que “o concelho de Santa Comba Dão assiste, recorrentemente, ao encerramento de serviços ou em vias de encerramento, tal como o Centro Escolar do Norte ou a Extensão de Saúde de São João de Areias”.

Os bloquistas alertam ainda que “perder definitivamente mais uma valência como este helicóptero ligeiro de combate aos incêndios será mais uma medida de promoção do desmantelamento da segurança da região com elevado risco de incêndios florestais.” Finalmente, os exigem “uma rápida clarificação, com as datas previstas, do reposicionamento do helicóptero no heliporto dos Bombeiros Voluntários de Santa Comba Dão.”

LEIA TAMBÉM

Vereadores do PSD querem dar nome do atleta olímpico Luís Jesus à pista do Estádio Municipal de Tábua

O PSD de Tábua pretende dar o  nome do atleta tabuense Luís Jesus à pista …

Bombeiros da Guarda colocam dispositivo fora do quartel para evitar contágios da COVID-19

Os bombeiros Voluntário da Guarda, uma cidade particularmente afectada pela COVID-19, instalaram o dispositivo de …