Home - Últimas - Bombeiro morreu em incêndio provocado pela trovada na serra da Lousã e há feridos graves

Bombeiro morreu em incêndio provocado pela trovada na serra da Lousã e há feridos graves

Um bombeiro morreu hoje no combate às chamas na serra da Lousã, confirmou o presidente da Câmara da Lousã, Luís Antunes, em declarações à RTP. “Infelizmente, há a a lamentar a perda de uma vida humana, um soldado da paz que, no combate ao incêndio perdeu a vida”, disse, adiantando que há ainda quatro feridos, dois dos quais considerados graves. 

autarca avançou que a alteração dos ventos fortes terá colocados os bombeiros em situação de perigo.  “O incêndio começou ao final da tarde, por volta das 18h00, altura em que surgiram as primeiras comunicações”, disse Luís Antunes, referindo que, nesta altura, pelas 21h50, o fogo já se encontra “apagado”. Pelas 20h30 estavam em campo cerca de 200 bombeiros apoiados por 64 viaturas terrestres de diversas corporações, dos distritos de Coimbra e Leiria.

“É uma situação de consternação que se vive”, frisou.  De acordo com a RTP, o incêndio em causa terá tido origem numa trovoada seca. Recorde-se que esta tarde a Protecção Civil emitiu um aviso à população para o perigo de fogos rurais potenciados pelas temperaturas altas e possibilidade de ocorrência de trovoadas secas.

Fonte oficial da Autoridade Nacional de Protecção Civil confirmou ao jornal ‘Correio da Manhã’ que a vítima mortal é um chefe de uma equipa de cinco elementos dos bombeiros de Miranda do Corvo. Os bombeiros ficaram cercados pelo fogo e dois elementos terão ficado separados do grupo. O chefe foi encontrado sem vida, e o outro elemento foi encontrado com queimaduras graves nas pernas. Uma equipa de bombeiros chegou a estar desaparecida esta tarde, mas foi já localizada.

LEIA TAMBÉM

Incêndios destruíram mais 500 hectares em Seia

Pessoas idosas retiradas de algumas aldeias de Sernancelhe, Viseu, devido a incêndio

Mais de 300 operacionais combatiam às 18h45 de hoje o incêndio de Sernancelhe, distrito de …

Incêndios destruíram mais 500 hectares em Seia

Incêndio no Sabugal tem três frentes activas, mas não há localidades em risco

O incêndio que deflagrou hoje numa zona de mato em Santo Estêvão e Moita, no …