Home - Outros Destaques - Bruno Amado acusa CM de Oliveira do Hospital de não limpar bermas das estradas, potenciando acidentes

Bruno Amado acusa CM de Oliveira do Hospital de não limpar bermas das estradas, potenciando acidentes

O despiste de uma carrinha, na sexta-feira, na estrada municipal que liga Santa Ovaia à Ponte das Três Entradas, uma via com muito trânsito, foi a gota de água que esgotou a paciência do presidente da União de Freguesias de Santa Ovaia e Vila Pouca da Beira. O autarca assegura que já solicitou por várias vezes à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital a limpeza das bermas nas artérias municipais da sua área de Freguesia, cuja vegetação, em sua opinião, impede a visibilidade, potenciando acidentes. Nunca obteve, diz, qualquer resposta por parte da instituição liderada por José Carlos Alexandrino.

“Não sei qual foi a causa deste acidente, mas a verdade é que as nossas estradas nacionais e municipais estão sem qualquer manutenção e os rails de protecção, se existem, estão cobertos pela vegetação que impede a visibilidade”, frisa aquele que foi um dos poucos autarcas eleitos pelo PSD nas últimas eleições no concelho oliveirense. Bruno Amado não entende “como não se dignam sequer a cumprir a lei”. “Há quatro ano tivemos a catástrofe dos incêndios, mas não se aprendeu nada”, acusa.

“A nossa União de freguesias não tem tido a mínima ajuda do município. Para nós, as máquinas estão sempre avariadas ou, então, encontram-se ocupadas noutra zona. Para a nossa terra nunca há disponibilidade”, acusa, sublinhando que, se as estradas municipais estão ao abandono, em pior estado estão ainda os caminhos florestais. “Tudo abandonado”, resume, adiantando ainda que, para a estrada na qual se registou o acidente, há muito que solicitou que fosse alterada a sinalética para evitar a circulação de pesados e autocaravanas. “Mas não fazem nada”, conta.

Bruno Amado classifica mesmo como “uma vergonha” a atitude da autarquia oliveirense em relação ao que se passa na via que liga Santa Ovaia à Ponte das três Entradas, bem como à estrada que permite a circulação entre Vila Pouca e Digueifel. O autarca diz que ouviu falar em contratos com uma empresa para limpar as bermas. Mas, garante, que, pelo menos, a área da sua União de Freguesias continua esquecida. A estas juntam-se ainda os percursos das Estradas Nacionais 17 e 230 que atravessam o espaço daquela autarquia.

“A Infra-estruturas de Portugal, porém, teve a hombridade de me responder que nessas vias a intervenção está prevista apenas para o terceiro trimestre do ano”, conta, acusando, por outro lado, a Câmara Municipal de Oliveira do Hospital de não cumprir a lei e de ignorar os seus apelos. “Há intervenção na área de outras juntas, mas não na nossa. Nós nem a uma resposta temos direito”, conclui.

LEIA TAMBÉM

Edição impressa do Correio da Beira Serra nº3

Clique na capa abaixo para ler a edição impressa.

Fernando Tavares Pereira defende “liberdade de expressão” em Tábua

O empresário Fernando Tavares Pereira, candidato do PSD à Câmara de Tábua nas próximas autárquicas, …