Home - Politica - Autárquicas 2013 - Candidato da CDU denuncia “novo ataque à rede escolar” concelhia

Candidato da CDU denuncia “novo ataque à rede escolar” concelhia

Voz inconformada no processo de constituição do mega-agrupamento, o candidato da CDU à Câmara de Oliveira do Hospital é o primeiro a alertar para a “razia” de turmas que está a ser preparada para o concelho.

“Numa primeira proposta feita ao Agrupamento (mega-Agrupamento) de Escolas de Oliveira do Hospital, a (ex)DREC e o Ministério da Educação deste (des)governo do PSD e do CDS/PP vêm propor uma verdadeira razia na Rede Escolar do Concelho”.

A chamada de atenção é feita por João Dinis que, em comunicado enviado há instantes ao correiodabeiraserra.com, alerta para o “novo ataque” de que está a ser alvo “a rede escolar e o ensino do nosso município”.

Em concreto, o candidato da CDU aponta o dedo à proposta chegada ao agrupamento de escolas do concelho e que aponta para que as 22 salas de ensino pré escolar sejam reduzidas a apenas 14 salas – “querem acabar com oito jardins infantis”, especifica -, as 44 salas de 1º ciclo dêem lugar a apenas 36 salas e determina ainda o fim de 15 turmas no 2º e 3º ciclos. “No Ensino Secundário aparecem muito reduzidas as “áreas de opção” (certas disciplinas opcionais) para os alunos devido à redução do quadro de professores”, refere ainda o candidato no comunicado onde considera estar em face de uma “razia” que surge depois de as 22 salas do pré-escolar e as 44 salas do 1º ciclo terem decorrido de acordo firmado entre a Câmara Municipal e a Direção Geral de Estabelecimentos de Ensino (Ex DREC) “cuja diretora é a candidata pelo PSD à Câmara de Oliveira do Hospital”.

“Ao que parece, vem agora “roer a corda”” constata João Dinis, responsabilizando Cristina Oliveira por mais “este ataque à Rede Escolar e ao Ensino do nosso Município”.

João Dinis não tem dúvidas de que a “razia” de turmas é mais uma “consequência negativa da criação do mega-agrupamento”, pelo que exorta a comunidade escolar e Câmara Municipal a “dar combate cerrado a estes propósitos do Ministério da Educação PSD e CDS/PP”.

“Ganha cada vez mais razão a exigência da demissão do (des)governo PSD – CDS/PP e do fim destas políticas da “ditadura” das tróikas e do grande capital”, defende o candidato da CDU à autarquia oliveirense.

LEIA TAMBÉM

Autoridades de La Palma agradecem donativo da MAAVIM

O Governo regional do arquipélago das Canárias agradeceu hoje via email o donativo de 500 …

Padre investigado por alegadamente assediar menor em Viseu 

O Ministério Público está a investigar um padre da diocese de Viseu, de 46 anos, …