Home - Últimas - Candidatura autárquica do Chega defende “transparência, medidas simples e eficazes para alavancar” Celorico da Beira

Candidatura autárquica do Chega defende “transparência, medidas simples e eficazes para alavancar” Celorico da Beira

A candidatura do Chega às próximas autárquicas em Celorico da Beira apresentou hoje as linhas fundamentais do seu programa que classificam como de “medidas simples e eficazes que vão permitir alavancar o desenvolvimento do nosso concelho”.  O documento, da candidatura liderada por Olívia Teixeira e Nuno Santos, assenta em sete pilares: remodelação autárquica, saúde e desporto, área económica e empreendedorismo, turismo e património, área social, urbanismo e cultura e lazer.

Os representantes do partido liderado por André Ventura defendem medidas como a transparência em todos os sectores da realidade autárquica, o estudo da necessidade da existência de unidades de cuidados continuados e a criação de incentivos à natalidade. Defendem igualmente isenção de IMI para os bombeiros e um decréscimo do IMI, bem como a criação de um pavilhão multiusos.

O Chega pretende implementar em Celorico da Beira um modelo de transparência em todos os sectores da realidade autárquica, nos procedimentos, na acessibilidade de informação entre todos os órgãos e na relação com a população e com as empresas. Outra das apostas passa pela promoção da simplificação administrativa e eliminação de custos políticos ineficazes. Chega quer também uma avaliação do desempenho dos serviços e funcionários autárquicos de modo a rentabilizar e reorganizar recursos e serviços, além de um sistema de gestão anticorrupção.

Na saúde e desporto consideram importante o estudo da necessidade da existência de unidades de cuidados continuados, fomentar novas práticas desportivas, criação de um Campo de Pádel, reactivar torneios desportivos de Verão nas várias modalidades; promover escolas de dança e ginástica e a semana das Olimpíadas do Concelho;

A criação de um Pavilhão Multiusos, voltado para feiras, exposições, dinamizando os conteúdos locais é uma das propostas na área designada por económica e empreendedorismo. Apostam ainda na criação de uma Cooperativa dos Produtores do Queijo da Serra da Estrela certificado DOP, “de modo a valorizar o mesmo”; criação de Jornadas Empresariais, bem como o dia do empresário; criação de um Gabinete do Empresário, voltado para o alinhamento estratégico e concreto accionamento de fundos europeus, fomentando as bases para o empreendedor; Reabertura do Centro e Investigação Gastronómica, vulgo Lagar, de iniciativa privada, mediante concurso e incentivo à agricultura.

O documento  refere também medidas destinadas ao turismo e património. Uma delas passa pela construção de um miradouro em Prados, “em estrutura de madeira reutilizando os recursos locais, onde se poderá descortinar e apreciar as vistas e a bela paisagem adjacente, valorizando o património local”. Paralelamente, defendem uma redefinição de “um roteiro turístico atento o potencial do concelho de Celorico da Beira, repleto de história e tradição, evidenciando as boas acessibilidades e localização geográfica, situado estrategicamente na convergência de várias vias de comunicação”;

A criação de um apoio domiciliário, “fomentando a vida independente dos idosos, mediante a articulação com as entidades já existentes” é outra das apostas, bem como a abolição imediata do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), para os bombeiros voluntários residentes no concelho. Para a restante população o Chega propõe uma redução com tendência para a abolição deste imposto. Defendem ainda: a criação de incentivos à natalidade progressivos em função do número de filhos, de uma infra-estrutura e inerente acessibilidade, voltada para crianças, jovens e idosos portadores de multideficiência.

O Chega considera ainda importante o apoio logístico à construção de turismo rurais e alojamento locais, defendendo ainda que novos veículos adquiridos pelas autarquias deverão ser eléctricos ou híbridos. A criação de piscinas ao ar livre na freguesia da Ratoeira e potenciar o mercado trimestral de produtos endógenos do concelho, bem como gastronomia, cultura, artesanato são também medidas da candidatura do Chega.

LEIA TAMBÉM

IPG desenvolve aplicação móvel para promover turismo gastronómico nas Beiras e Serra da Estrela

O Instituto Politécnico da Guarda (IPG) desenvolveu uma aplicação móvel que pretende promover o turismo …

São Romão recebe mais de duas centenas de atletas em festival de patinagem artística

A secção de patinagem artística do Seia Futebol Clube organiza, este sábado (21 de Maio), …