Home - Região - Oliveira do Hospital - Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

Capoula Santos apresentou em Oliveira do Hospital novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos fogos

O Ministro da Agricultura apresentou, ontem, em Oliveira do Hospital, as novas medidas de apoio aos agricultores afectados pelos incêndios. Capoulas Santos esteve reunido com os presidentes das comunidades intermunicipais que foram mais atingidas pelos incêndios deste Verão onde explicou como serão aplicadas estas medidas. As Câmaras Municipais e as juntas de freguesias vão ser envolvidas no processo de levantamento e validação dos prejuízos, para que a concessão destes apoios aconteça de forma mais rápida.

Assim sendo, o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social vai avançar com um apoio até 1053 euros para os pequenos agricultores que tiveram prejuízos. O apoio será aberto com um prazo de candidatura de duas a três semanas, “para danos com equipamento, máquinas, pequenas construções, animais ou culturas permanentes, como vinha, olival e pomares”.

José Carlos Alexandrino considera medidas insuficientes

Já os agricultores profissionais vão ter ao seu dispor “medidas de apoio a 100 por cento entre os 1.054 euros e os cinco mil euros, e a 85 por cento num escalão entre cinco mil e 50 mil euros. No escalão entre 50 mil euros e até um tecto de 400 mil euros o financiamento será de 50 por cento a fundo perdido, mantendo-se neste patamar o valor máximo do apoio para situações de perdas superiores. O período de candidatura para estes agricultores irá estar aberto durante cerca de um mês.

O presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital considera que estas medidas vão desanuviar um pouco o cenário de dificuldades, mas defendeu que o Governo devia ir mais longe. “Considero insuficientes. Gostava que o Governo tivesse alocado uma verba no Orçamento de Estado, como aconteceu noutras medidas”, disse José Carlos Alexandrino, sublinhando que vão manter as conversações com a tutela e que serão transmitidas por parte dos autarcas algumas ideias ao ministro que podem ajudar a melhorar o quadro de apoio.

O autarca deixou também a promessa de que a Câmara que lidera vai fazer um esforço financeiro para ajudar na recuperação. “Não podemos deixar cair as queijarias, por exemplo, e fica aqui a garantia de que vamos fazer um grande esforço para ajudar”, sublinhou, alertando para o facto de não se poder “deixar desertificar o território”.

LEIA TAMBÉM

“Vivemos em cima de um barril de pólvora”

O Movimento Associativo de Apoio às Vítimas dos Incêndios de Midões (MAAVIM) acusa as autoridades …

Oliveira do Hospital com praias para receber 760 banhistas, com Avô a liderar com 410 espaços

O Governo publicou hoje a capacidade de ocupação das praias para a época balnear 2021 …