Home - Sem categoria - Ciclista da equipa de Mortágua Iúri Leitão perde o bronze “ao cair do pano” no Campeonato do Mundo de Pista

Ciclista da equipa de Mortágua Iúri Leitão perde o bronze “ao cair do pano” no Campeonato do Mundo de Pista

O ciclista Iúri Leitão brilhou ao longo de todo o concurso de omnium e tentou ao máximo segurar o terceiro lugar, mas no sprint final de Elia Viviani (Itália) impediu o ciclista português de conquistar o bronze no Campeonato do Mundo de Pista em Roubaix, França, terminando na quarta posição.

Neste quarto dia de competição nos mundiais de pista em Roubaix, foi a vez de Iúri Leitão elevar as cores de Portugal ao mais alto nível na prova de omnium. O ciclista da Tavfer-Measindot-Mortágua esteve bem desde início, conseguindo o quarto lugar na prova de scratch. Na corrida tempo mostrou-se, uma vez mais, ao mais alto nível, terminando na segunda decisão. Venceu quatro dos sprints e somou ainda mais 20 pontos, após ter conseguido fazer a dobragem. Desta feita, partiu para a segunda metade do programa de omnium com 72 pontos, no segundo lugar da geral, atrás de Ethan Hayter (Grã-Bretanha), que somava 80 pontos.

Iúri Leitão começou bem a corrida, conseguindo evitar as primeiras eliminações. Quando restavam apenas 10 corredores em prova, o corredor português esteve por duas vezes em perigo de ficar de fora, o que acabaria por acontecer, terminando assim na oitava posição.

Desta feita, o corredor que representa a selecção nacional chegou à última prova do programa de omnium na terceira posição da geral, com 98 pontos, menos 16 que o líder Ethan Hayter. Iúri Leitão arrancou bem na prova, tentando sempre posicionando bem para somar pontos nos sprints. Somou pontos em cinco sprints, ganhando dois deles. O corredor português conseguiu manter-se durante toda a corrida no terceiro lugar, defendendo sempre a sua posição.

No sprint final, Elia Viviani (Itália) não deu qualquer hipótese, somando 10 pontos que retiraram o bronze a Iúri Leitão. O corredor português terminou assim no quarto lugar, com 117 pontos, naquele que foi o melhor resultado da seleção nacional, até ao momento, nestes mundiais de pista.

“O Iúri fez um concurso de omnium muito bom, no qual competiu com corredores de nível elevadíssimo, mostrando estar também ao nível dos mesmos. É claro que tem aspetos a melhorar, mas esteve na luta pelo pódio até ao último sprint e estou extremamente satisfeito com o que ele fez. O Iúri mostrou o seu valor e temos de estar orgulhosos pela prova que fizemos”, disse o selecionador nacional de pista, Gabriel Mendes, mostrando-se “orgulhoso” por este resultado de excelência alcançado por Iúri Leitão, que participou pela primeira vez no omnium num campeonato do mundo.

Ethan Hayter dominou o programa de omnium de início ao fim, rematando com uma corrida por pontos na qual tornou a não dar qualquer hipótese aos adversários. O britânico, que disputou este ano a vitória na Volta ao Algarve, venceu a prova com 180 pontos. Amanhã será o último dia de prova, com João Matias e Rui Oliveira a disputarem a prova de madison pelas 13h57 (hora portuguesa) e Iúri Leitão a regressar também à pista para a corrida de eliminação às 15h39 (hora portuguesa).

LEIA TAMBÉM

COVID-19 aumenta e volta a matar no concelho de Tábua

O número de casos de COVID-19 dispararam na última semana no concelho de Tábua que …

Pampilhosa da Serra em risco extremo de infecção pelo SARS-CoV-2

O concelho da Pampilhosa da Serra, com 967 casos por 100 mil habitantes, é um …