Home - Destaques - CM de Oliveira do Hospital promete resolver problema depois de Bruno Amado ameaçar colocar à porta dos Paços do concelho contentor de Vila Pouca da Beira do qual não é recolhido o lixo há cerca de dois meses

CM de Oliveira do Hospital promete resolver problema depois de Bruno Amado ameaçar colocar à porta dos Paços do concelho contentor de Vila Pouca da Beira do qual não é recolhido o lixo há cerca de dois meses

O líder da União de freguesias de Santa Ovaia e Vila Pouca da Beira ameaçou colocar à porta dos Paços do concelho um contentor que se encontra em Vila Pouca da Beira e do qual os serviços não retiram o lixo há cerca de dois meses. A notícia foi avançada pelo CBS e no mesmo dia aquela autarquia recebeu um mail proveniente dos serviços do município a dar conta que o problema iria ser solucionado.

A autarquia liderada pelo social-democrata Bruno Amado, recorde-se, garantia que já tinha dado conta da situação por escrito ao município por várias vezes. Mas nunca tinha recebido qualquer resposta. As tentativas de contacto via telefone também não tiveram melhor sorte. E a população diz não suportar mais o mau cheiro proveniente daquele recipiente que terá deixado de ser esvaziado devido a estar quebrado, dificultando o descarregamento para o camião. O caso, afirmam, coloca mesmo em causa a saúde pública.

“Enviaram-nos agora um mail a dizer que iam transmitir a quem faz a recolha do lixo para solucionar o problema”, explica o presidente da autarquia Bruno Amado. “Nem sei o que pensar e como me sentir perante este tipo de tratamento. Só deixam de nos ignorar quando algo sai nos jornais. Já a limpeza da estrada de Santa Ovaia para a Ponte das Entradas foi a mesma coisa. Só limparam a berma depois de sair a notícia. É triste a forma como se ignora uma junta que não é da mesma cor política num país democrático. É impossível exprimir o que se sente pela forma como somos ignorados pelo executivo PS da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital”, remata.

Recorde-se que a situação do contentor do lixo que não é despejado dura há cerca de dois meses e de muitas tentativas para levar o município a resolver o problema. “Não temos tido qualquer resposta por parte do município. É mais um caso em que existe uma clara descriminação por esta junta ser de uma cor diferente do município”, explicou na altura ao CBS Tânia Dinis, secretária daquela União de Freguesias, frisando que colocar o dito contentor à porta da Câmara Municipal para o presidente da autarquia verificar como está a tratar a população de Vila Pouca da Beira era uma possibilidade eu estava a ser ponderada. A secretária daquela autarquia explicou também que no local estão dois contentores, mas apenas um é normalmente recolhido. “O outro está abandonado, a transbordar de lixo e lançando um cheiro nauseabundo. A população já colocou em cima uma pedra para ajudar a afastar o mau cheiro e para que os animais não remexam e espalhem o lixo”, continua.

Tânia Dinis já perdeu a conta às vezes que tentou junto da Câmara de Oliveira do Hospital para que o recipiente fosse substituído ou, no mínimo, limpo como todos os outros. “A resposta é um silêncio ensurdecedor. Não respondem aos ‘mails’ e quando telefonamos nunca está um responsável capaz de tomar uma decisão”, explica, antes de concluir em tom de lamento: “É o reflexo do abandono a que esta União de Freguesias foi sujeita por não dançar a mesma música da Câmara municipal. A democracia é por aqui uma miragem”. O próximo passo, garantem, pode ser levar o recipiente à porta da Câmara Municipal.

LEIA TAMBÉM

Casos de COVID-19 dispararam em Oliveira do Hospital nos últimos quatro dias

O concelho de Oliveira do Hospital continua a ver o número de infectados com a …

COVID-19 continua a aumentar em Oliveira do Hospital

O município de Oliveira do Hospital deu hoje conta que os casos de COVID-19 continuam …