Home - Região - Oliveira do Hospital - CMOH, acusada de limpar terrenos da SONAE, defende que apenas fez a intervenção para aceder a uma caleira do estádio Municipal
CMOH acusada de limpar terrenos da SONAE, defende que apenas fez a intervenção para aceder a uma caleira do estádio Municipal

CMOH, acusada de limpar terrenos da SONAE, defende que apenas fez a intervenção para aceder a uma caleira do estádio Municipal

A Câmara Municipal de Oliveira do Hospital procedeu ontem à limpeza de um terreno junto ao Estádio Municipal que pertence à SONAE. Quem assistiu aos trabalhos ficou “estupefacto” ao ver a autarquia “realizar uma tarefa que não está nas suas competências, uma vez que se trata de propriedade privada”. O município garante que apenas fez a intervenção para ter acesso facilitado a uma caleira da bancada do recinto desportivo. Uma explicação que não convence aqueles que criticam esta intervenção e dizem tratar-se de “uma forma de agradar” à empresa liderada por Belmiro de Azevedo.

“A urgente intervenção na cobertura da bancada do Estádio Municipal, em virtude de uma caleira que recebe as águas do telhado da referida bancada estar obstruída, provocando assim danos na referida infra-estrutura”, justificou por escrito. “Tendo em conta que os serviços camarários precisavam de aceder ao local, para intervir rapidamente por forma a solucionar o problema, verificou-se que a única forma de o fazer era através da limpeza de uma pequena faixa de vegetação herbácea confinante com o Estádio Municipal, razão pela qual se solicitou à Sonae Indústria a disponibilização da chave para aceder ao local para intervir”, explicam.

A autarquia garante ainda que a empresa proprietária do terreno “vem fazendo com regularidade a limpeza da totalidade do espaço de que é proprietária, de acordo com a legislação em vigor”.

A explicação parece não colher junto dos críticos. “Isto é prestar vassalagem à Sonae, não só oferecem a Medalha de Ouro da cidade a Belmiro de Azevedo, como agora lhe limpam os terrenos”, referiu ao CBS um empresário oliveirense que presenciou um tractor equipado com um corta sebes a efectuar o trabalho, que pediu para não ser identificado. “O acesso à caleira poderia ser feito a partir do interior do estádio, indo pela cobertura. Além disso, não era necessário limpar uma faixa tão grande de terreno. Bastava um espaço bem mais reduzido. O que me parece é que foi limpo tudo que havia para limpar”, sublinhou outra fonte que também preferiu o anonimato, sublinhando que esta é “aparentemente forma de agradar aos responsáveis da grande empresa que é a SONAE”.

 

LEIA TAMBÉM

Um novo caso de COVID-19 e um recuperado em Oliveira do Hospital

O concelho de Oliveira do Hospital mantém seis casos activos de Covid-19. Desde a última …

Coligação PPD/PSD.CDS-PP de Oliveira do Hospital iniciou pré-campanha com outdoors

A coligação PPD/PSD.CDS-PP de Oliveira do Hospital “Unidos para Construir o Futuro” iniciou hoje as …