Home - Outros Destaques - Comunicação bancária leva pela primeira vez na história da democracia portuguesa à detenção de um antigo primeiro-ministro para interrogatório

Comunicação bancária leva pela primeira vez na história da democracia portuguesa à detenção de um antigo primeiro-ministro para interrogatório

A Procuradoria-Geral da República (PGR) disse hoje que a investigação que levou à detenção do ex-primeiro-ministro José Sócrates é independente de outros inquéritos, como o Monte Branco ou Furacão, adiantando que teve origem numa comunicação bancária. Uma investigação que pela primeira vez na história da democracia portuguesa faz com que um antigo primeiro-ministro seja detido para interrogatório.

“É uma investigação independente de outros inquéritos em curso, como o Monte Branco ou o Furacão, não tendo origem em nenhum destes processos”, adianta uma nota da PGR, esclarecendo ainda que o “inquérito teve origem numa comunicação bancária efectuada ao Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP) em cumprimento da lei de prevenção e repressão de branqueamento de capitais”.

“O inquérito, que investiga operações bancárias, movimentos e transferências de dinheiro sem justificação conhecida e legalmente admissível, encontra-se em segredo de justiça”, lembra a PGR.

O ex-primeiro-ministro José Sócrates, recorde-se, foi detido na sexta-feira à noite, quando chegava ao aeroporto de Lisboa proveniente de Paris, no âmbito de um processo de suspeitas de crimes de fraude fiscal, branqueamento de capitais e corrupção.

 

LEIA TAMBÉM

Visita da CDU às obras por acabar em Oliveira do Hospital

Recente “Visita guiada” em que o “guia” foi João Dinis, Jano, candidato pela CDU à …

Chega de Oliveira do Hospital vai recolher rapidamente o seu material de campanha em nome do ambiente

A concelhia do partido Chega de Oliveira do Hospital, concorrente ao acto eleitoral de domingo, …