Home - Educação - Oliveirenses chamados à Semana Académica da ESTGOH

Oliveirenses chamados à Semana Académica da ESTGOH

… decorre em Oliveira do Hospital, entre 21 e 26 de maio, e que este ano conta com um rosto bem familiar dos estudantes, Quim Barreiros.

Em Oliveira do Hospital ultimam-se os preparativos para mais uma Semana Académica da Escola Superior de Tecnologia e Gestão, que vai decorrer entre 21 e 26 de maio. Seis dias dedicados à vida académica, que este ano têm o propósito de proporcionar uma maior aproximação da comunidade à escola afeta ao Instituto Politécnico de Coimbra para mostrar que a “ESTGOH está viva”.

A pensar nisso, a Associação de Estudantes (AE) da ESTGOH já colocou na rua um cartaz que “foi feito” a pensar no gosto dos jovens que frequentam aquela escola, mas também dos demais alunos do concelho e restante comunidade oliveirense e da região. Pressupostos que conduziram a AE da ESTGOH a  apostar em Quim Barreiros, um rosto bastante familiarizado com a vida académica e com os ambientes populares e que é esperado no palco do Parque do Mandanelho, na noite de 24 de maio. Uma presença que abre caminho àquelas que são entendidas pela AE como as principais noites da Semana Académica, já que no sábado, dia 25, o cartaz reserva a conhecida dupla Quim Roscas & Zé Estacionâncio e a banda The Black Mamba . A reservar os dois primeiros dias (21 e 22) às tunas da ESTGOH e presença de Djs no silo automóvel, a Semana Académica conta no dia 23 com um banda assídua na festa oliveirense “Funil e Abelhinha”, precedida pela atuação de Hugo Rodrigues & Os Indiscretos. A habitual missa de benção das pastas acontece na manhã de domingo, no Parque do Mandanelho.

A novidade recai na tarde do último dia (26), já que pela primeira vez na curta história da ESTGOH o cortejo académico deixa de acontecer a meio da semana, para ter lugar durante a tarde de domingo. “Assim os pais já têm possibilidade de ver os filhos no cortejo”, referiu o presidente da Associação de Estudantes da ESTGOH ao correiodabeiraserra.com, certo de que por esta via o cortejo vai atrair a maior enchente de sempre e possibilitar uma maior projeção de Oliveira do Hospital e da sua curta tradição académica. Este acaba por ser o objetivo maior de Luís Pereira que pretende “chamar as pessoas que estão ligadas indiretamente a Oliveira do Hospital”. “A Queima de Coimbra só é uma boa queima se as pessoas aderirem à iniciativa”, comenta o jovem estudante, notando que também em Oliveira do Hospital é necessário o envolvimento massivo da comunidade, em particular dos oliveirenses que, depois dos “ataques” perpetrados à escola têm assim a oportunidade de demonstrar que querem a ESTGOH no concelho.

A seis dias para o arranque do evento que está de regresso ao centro da cidade, Luís Pereira mostra-se confiante no sucesso da Semana Académica. “As nossas expectativas são elevadas”, disse o dirigente que ao correiodabeiraserra.com deu conta da forte aposta em matéria de divulgação do evento académico, cujo cartaz está ser distribuído pelos vários concelhos da região e via redes sociais.

Para Luís Pereira está em causa o “melhor cartaz de sempre” da história da semana académica da ESTGOH e que representa um esforço orçamental na ordem dos 22 mil euros. Na organização da Semana Académica, a AE conta com vários apoios, entre os quais o da ESTGOH, IPC e Câmara Municipal de Oliveira do Hospital.

LEIA TAMBÉM

Eventual fecho de escolas será decidido amanhã pelo Conselho Nacional de Saúde Pública

A possibilidade de fechar todas as escolas no país para travar o surto de coronavírus …

Câmara de Seia investe 750 mil euros na educação

A Câmara Municipal de Seia vai realizar um investimento de 750 mil euros durante este …