Home - Opinião - “Consummatum est ! (está consumado !) “. Autor: João Dinis

“Consummatum est ! (está consumado !) “. Autor: João Dinis

Decorreu (2 de Junho) a votação favorável à “fusão por incorporação” da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Oliveira do Hospital na sua congénere “Serra da Estrela” com sede em Seia.

Decorreu a 2 de Junho, 2021, a Assembleia Geral Extraordinária (AGE) da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Oliveira do Hospital, CRL, para debater e votar a proposta de “fusão por incorporação” desta Caixa Agrícola na sua congénere “Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Serra da Estrela, CRL” – esta com sede em Seia e abrangendo já 7 concelhos do distrito da Guarda. Assim, e salvo algum entrave legal, “consummatum est” (está consumada) a fase determinante da decisão.

A sessão desta AGE não decorreu da melhor forma.  A Mesa da AG não chegou à hora marcada em Convocatória (17 h.) como lhe competia e resolveu aparecer muito mais tarde.

A seguir, cerceou o debate sobre a proposta em causa e não permitiu que um sócio – contestatário… – usasse da palavra duas vezes no mesmo ponto em ordem de trabalhos apesar de só ter havido duas intervenções e mais ninguém se ter inscrito.  Foi um claro e antidemocrático abuso de posição por parte do Presidente da Mesa da AG.   Por isso, o sócio em questão ainda o questionou desde a plateia ao exclamar:- “ o Senhor Presidente está convencido que é o ´dono disto tudo´, ou quê ?”…

A votação aconteceu – deu uma maioria qualificada de votos a favor, aliás superior aos dois terços mínimos exigidos na Lei – e, assim, vai agora iniciar-se o processo mais prático com a incorporação de patrimónios, de activos, de capitais, de trabalhadores, de sócios, na “nova/velha” Caixa Agrícola que mantém a designação, a Sede e mesmo o NIF da actual “Serra da Estrela”. Ou seja, a nossa Caixa Agrícola vai ser “comida”, inteirinha, pela outra Caixa Agrícola…

E sim, a maioria qualificada dos sócios participantes na AGE de 2 de Junho, votou a favor de uma proposta – ficou aprovada – que, sim, foi apresentada pela direcção/administração que a preparou e que mobilizou sócios para irem votá-la favoravelmente.

Os sócios têm esse direito – que também é uma forma de poder – e votaram, acreditemos, convencidos de que faziam bem, pelo que se regista essa responsabilidade final.  Mas os directores, administradores ou não, têm uma responsabilidade especificamente mais pesada também porque, e aliás como foi dito, andaram tempos a preparar essa mesma proposta, assumiram-na perante os sócios e cativaram-nos para ela, para o seu voto a favor.  Contaram as estórias que engendraram na tentativa de justificar a “morte” que injectaram para dentro na nossa Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Oliveira do Hospital.

Há quem diga que esta “fusão por incorporação” procura antecipar uma saída “camuflada” de um cenário ruim para a administração da nossa Caixa, cenário esse traduzido em desfechos ruinosos para dois ou três “negócios” de risco… Enfim, esperemos que não seja assim.  Entretanto, nestes acontecimentos, seremos todos responsáveis mas há uns certamente (muito) mais responsáveis que outros…

O concelho de Oliveira do Hospital perde mais uma importante e emblemática valência !

O actual Presidente da Câmara e candidato do PS à Assembleia Municipal assume grande responsabilidade em mais esta “facada nas costas” do nosso Município, ao patrocinar esta “fusão por incorporação” com o seu acordo activo enquanto Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Caixa de Crédito de Oliveira do Hospital.  E de tal forma assim é, que vai continuar Presidente da Mesa da Assembleia Geral da “Serra da Estrela” depois desta “incorporar” (engolir…) a nossa…

E sim !  O nosso Concelho perde assim mais uma valência, por sinal emblemática, pois vai manter-se em Seia a Sede da “nova/velha” Caixa Agrícola da Serra da Estrela a qual vai passar a pagar impostos em Seia…

Pelo respigar que fizemos, e salvo erro de interpretação dos documentos, por exemplo em 2019, a nossa Caixa Agrícola pagou mais de 200 mil euros de impostos num ano em Oliveira do Hospital, ano em que o seu resultado financeiro líquido foi de mais de 800 mil euros (antes do pagamento dos impostos) !   Pois esta é parte integrante da espoliação institucional, e prática, que acaba de ser produzida contra o nosso Concelho ao transferirem, por via desta “incorporação” e como tudo indica, o pagamento de impostos para Seia.

Com esta “incorporação” em Oliveira do Hospital, cidade, vai ficar uma “simples” Delegação e veremos por quanto tempo se vão manter as outras três Delegações (Balcões) que há no nosso Concelho.…

E tudo isto acontece e pode vir a acontecer com a colaboração activa, repete-se, do ainda Presidente da Câmara e candidato do PS à Assembleia Municipal… Foi mais uma “facada nas costas” do nosso Município e ele tem “as mãos sujas de sangue” ainda que lhe não doa a consciência !

Já agora, por “curiosidade” (…), também recai uma responsabilidade parecida sobre o cabeça de Lista à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital da coligação PSD-CDS/PP o qual, sendo do actual “Conselho Fiscal” da nossa Caixa Agrícola, se vai manter, ao que já está previsto, no “Conselho Fiscal” na “nova-velha” instituição !

Quer dizer, “lá no fundo…lá no fundo“ eles até navegam nas mesmas águas – são compinchas –  apesar da “gritaria” que vão produzir, alegadamente um “contra” o outro, para nos tentarem endrominar nesta e noutras matérias…  Uns “artistas”…

 

 

 

João Dinis, Jano

 

Nota:- segue uma síntese da “declaração de voto” por nós feita na AGE – contra esta “fusão por incorporação”.

– Declaração de Voto –

Voto contra a proposta de “fusão por incorporação” da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Oliveira do Hospital na Caixa de Crédito Agrícola Mútuo da Serra da Estrela, obviamente, por considerar que essa “fusão por incorporação” é contrária aos interesses dos seus Sócios e, em geral, é contrária aos interesses do concelho de Oliveira do Hospital e sua População.

De facto, a nossa Caixa Agrícola vai ser “comida”, e inteirinha, por outra Caixa Agrícola que, embora vizinha, é maior, tem mais Sócios, tem mais activos, e é esta que vai continuar, mais “encorpada” à custa da nossa Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Oliveira do Hospital

Ou seja, os Patrimónios desta nossa Caixa Agrícola de Oliveira do Hospital vão passar para outro “proprietário” legal e de facto.  Entretanto, aqui do nosso lado, somos bastante menos Sócios – em quantidade – do que aqueles que nos vão “incorporar” ou seja, não vamos ter peso específico para “meter bico” nas principais decisões que venham a ser tomadas e sobretudo até naquelas decisões que não nos agradem.  De nossa parte, preferimos uma Caixa Agrícola mais pequena que seja…mas que seja a nossa !  Mais mutualista e solidária, mais próxima, mais humanizada !

E para além de Patrimónios físicos, esta nossa Caixa Agrícola também tem história a qual devia ser respeitada.  Os fundadores da nossa Caixa Agrícola eles não se deram a esse trabalho de fundação para “criarem”, por assim dizer, uma “filha” para esta ser entregue – como dote – em qualquer espécie de “fusão por incorporação” quer dizer, com a perda de identidade própria…com  o desaparecimento puro e simples.   O “resto” é conversa  para nos “embalar” !…

Com a dita “fusão por incorporação” na Caixa Agrícola com Sede em Seia, o nosso Município de Oliveira do Hospital perde mais uma valência institucional e prática também desde logo porque a Sede da “nova/velha” Caixa Agrícola Serra da Estrela se mantém em Seia.

A luta continua !

2 de Junho de 2021

Assembleia Geral Extraordinária da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Oliveira do Hospital.

O Sócio nº 3192 da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Oliveira do Hospital.

 

João Dinis

LEIA TAMBÉM

E continuam a propor-se como a melhor solução para (des)governar o Concelho… Autor: António Lopes

Estou a pensar que, estamos a 24 de Maio. A lei, diz que os terrenos …

Viva a Freguesia de Vila Franca da Beira! Viva! Autor João Dinis, Jano

Sim, foi a 23 de Maio de 1988 que saiu em Diário da República a …