Home - Últimas - Convento norte-americano perdeu 13 freiras vítimas da COVID-19 num mês

Convento norte-americano perdeu 13 freiras vítimas da COVID-19 num mês

Em apenas um mês, um convento no Estado norte-americano do Michigan perdeu 13 freiras, vítimas de covid-19. De 10 de Abril a 10 de Maio, morreram 12 freiras do convento “Presentation of the Blessed Virgin Mary” (Apresentação da Virgem Maria Abençoada), em Livonia, no Estado do Michigan, EUA. A 27 de Junho, morreu a décima terceira. Todas tinham sido contagiadas com o novo coronavírus,  explica o jornal “The New York Times” e é publicada em Portugal pelo Jornal de Notícias.

As irmãs felicianas tinham entre 69 e 99 anos. Trabalhavam em escolas, bibliotecas e postos médicos, e viviam juntas – algumas delas estavam há já meio século no convento. Algumas, as mais novas, estavam até a tirar cursos superiores. Por serem idosas e viverem em comunidade, revelaram-se um alvo fácil para o vírus, que é de maior risco para pessoas com mais de 70 anos e que representa perigo particular quando há contactos próximos (veja-se o exemplo dos lares, que, em Portugal e por todo o mundo, foram especialmente afectados pela pandemia).

Em toda a América do Norte, há mais de 400 irmãs felicianas. Pertencem à Congregação das Irmãs de São Félix de Cantalice, da Terceira Ordem Regular de São Francisco de Assis, da família franciscana, da Igreja Católica. As religiosas professam votos de castidade, pobreza e obediência.

LEIA TAMBÉM

Autoridades de La Palma agradecem donativo da MAAVIM

O Governo regional do arquipélago das Canárias agradeceu hoje via email o donativo de 500 …

Padre investigado por alegadamente assediar menor em Viseu 

O Ministério Público está a investigar um padre da diocese de Viseu, de 46 anos, …