Home - Outros Destaques - Direito de resposta

Direito de resposta

Exmo Sr. Diretor do Correio da Beira Serra

Ao abrigo do Direito de Resposta consignado na Lei de Imprensa (art. 24.º e 25.º) e em consequência de ser visado na notícia que esse jornal online publicou sob o título“Câmara repara pequeno caminho que dá acesso a quinta de membro do PS na AM e a ligação Parente –Tapada permanece esquecida”,impõe-se o esclarecimento dos factos, pelo que solicito a publicação desta carta na edição online do Correio da Beira Serra.

Se o autor da notícia publicadanesse jornal, tivesse o cuidado de me contactar a mim ou à Câmara Municipal de Oliveira do Hospital (CMOH), com vista a exercer o direito do contraditório e conforme era seu dever deontológico, teria tido a oportunidade de perceber os factos que agora lhe relato, ao invés de editar uma notícia falsa e que induz os leitores em erro. Não o fez. Lamento, porque prestou um mau serviço ao jornalismo e aos seus leitores.

Nunca fiz nenhum pedido para que o caminho florestal contíguo à minha propriedadefosse alcatroado, nem nunca a CMOH me manifestou tal vontade;

Ao contrário do que insinua na notícia, invocando irresponsavelmente a minha qualidade de deputado municipal do PS, a pavimentação do caminho referido foi solicitada, conforme poderá verificar através do ofício e das fotosque anexo (requeri o processo à CMOH na qualidade de deputado municipal), pela EP – Estradas de Portugal, que num ofício dirigido ao Sr. Presidente da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital, datado do dia 7 de Maio do corrente ano, recomenda a regularização da situação através da pavimentação do caminho florestal porque poderá “potenciar situações de perigo para a circulação e segurança rodoviária, bem como afectar as propriedades contíguas”;

Como qualquer pessoa de bom senso perceberá, contrariamente ao que a notícia pretende propagandear não há neste processo nenhuma situação de favor político, mas antes o cumprimento de uma exigência da EP – Estradas de Portugal, S.A, porque estava em causa um problema de segurança rodoviária, dado o arrastamento de terras e outros materiais para a Estrada Nacional 230.

 

José Ferreira Cruz Loureiro

Alvoco das Várzeas, 12 de Agosto 2014

Nota da direcção: Ao contrário daquilo que é afirmado na carta, o Correio da Beira Serra procurou ouvir a versão da autarquia que não se mostrou disponível para falar.

ESTRADAS DE PORTUGAL OFICIO (1)

 

LEIA TAMBÉM

Lar de Oliveira do Hospital com surto que já vai em 30 casos activos de COVID-19

O Município de Oliveira do Hospital informou hoje que existe um surto de COVID-19 activo …

Três anos depois do Leslie, Tábua e Oliveira do Hospital já recuperaram

A Leslie atingiu Portugal como tempestade tropical, na noite de 13 para 14 de Outubro …