Home - Outros Destaques - Paulo Campos: DN diz que pedido de levantamento da imunidade parlamentar ao deputado está prestes a ser enviado, mas PGR garante não ter conhecimento

Paulo Campos: DN diz que pedido de levantamento da imunidade parlamentar ao deputado está prestes a ser enviado, mas PGR garante não ter conhecimento

O Diário de Notícias avança hoje ter conhecimento de que foi feito um pedido de levantamento da imunidade parlamentar ao ex-secretário de Estado socialista do ministério de Mário Lino e governo de José Sócrates Paulo Campos, mas que o mesmo ainda não está na Comissão de Ética. O jornal avança ainda que conseguiu apurar junto de fontes judiciais que o pedido está prestes a ser enviado.

Mas a Procuradoria-Geral da República garantiu ao Expresso não ter pedido, nem ter conhecimento, de qualquer pedido de levantamento da imunidade parlamentar a Paulo Campos.

Paulo Campos, que foi secretário de Estado das Obras Públicas do último Governo de José Sócrates, por seu lado, disse ao Expresso que, até ao princípio da tarde não tinha chegado qualquer pedido para levantamento da sua imunidade parlamentar ao gabinete da presidente da Assembleia da República, ao contrário do que noticiam alguns jornais. O Gabinete da Presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, também desmentiu que tenha dado entrada nos serviços do Parlamento qualquer pedido.

O agora deputado confirmou ainda, ao Expresso, que teve conhecimento do boato quinta-feira à tarde, mas disse ter sido informado que “não deu entrada no gabinete da presidente da Assembleia qualquer pedido de qualquer entidade judicial para levantamento da imunidade parlamentar”. O levantamento da imunidade, refira-se, é essencial para que os deputados possam depor em processos-crime. O requerimento é apresentado à presidente da Assembleia e é posteriormente apreciado pela Comissão de Ética. Refira-se ainda que o pedido de levantamento de imunidade a um deputado pode acontecer por várias razões, seja porque o mesmo vai ser ouvido no âmbito de um processo de investigação como eventual arguido ou já nessa condição ou mesmo apenas para ser ouvido como testemunha.

Em Setembro de 2012, recorde-se, foram realizadas, no âmbito de um inquérito sobre as PPP (parcerias público-privadas) buscas na casa de Paulo Campos, bem como às de Mário Lino e António Mendonça, ex-ministros de Sócrates Paulo Campos. “Mas também sobre este caso, que já leva três anos e andou por todos os jornais, nunca me quiseram ouvir”, disse o ex-secretário de Estado.

Economista e Socialista, Paulo Campos, com ligações a Oliveira do Hospital, passou a ser uma figura pública quando assumiu o cargo de Secretário de Estado Adjunto das Obras Públicas e das Comunicações no XVII Governo Constitucional, o primeiro governo de José Sócrates, cargo que voltaria a ocupar no segundo governo de Sócrates, de quem era apontado como homem de confiança.

Foto: rr.sapo.pt

LEIA TAMBÉM

Assessor do candidato do PS, Henrique Barreto, insultou de “forma obscena” cabeça de lista do PSD-CDS/PP

O líder do partido Chega em Oliveira do Hospital conta o que se passou, no …

A angústia de um produtor oliveirense de queijo Serra da Estrela DOP que pondera abandonar a actividade no final do ano

O pastor Paulo Rogério é um dos maiores produtores de queijo da Serra da Estrela …