Home - Sociedade - Saúde - Doença celíaca esteve em debate na Biblioteca Municipal

Doença celíaca esteve em debate na Biblioteca Municipal

 

“A Alimentação do Celíaco” serviu de mote ao workshop realizado na Biblioteca Municipal de Oliveira do Hospital que teve uma primeira sessão, dirigida pela nutricionista Rita Morais, na tarde de segunda feira, destinada aos restaurantes do concelho e que permitiu aos proprietários e colaboradores conhecer algumas dicas para servirem refeições seguras a clientes celíacos. Na abertura da sessão, a vereadora da Câmara Municipal Graça Silva evidenciou a disponibilidade dos proprietários presentes que manifestaram sensibilidade para estas questões e realçou o interesse do Município em “ajudar a estar preparados para este tipo de situação”.

Numa segunda sessão, realizada ontem à noite, estiveram presentes alguns celíacos e pais ou cuidadores, aos quais a nutricionista clarificou as especificidades da doença celíaca, os cuidados a ter com a alimentação, e os alimentos proibidos, perigosos e permitidos, entre muitos outros aspetos.

Numa dupla ação em que foi notória a boa adesão do público, Rita Morais não deixou de realçar que “é importante o conhecimento por parte do setor da restauração, enquanto agentes que trabalham na alimentação”, pelo que registou o “apoio incondicional” da Câmara Municipal de Oliveira do Hospital e da Biblioteca Municipal e o empenho na realização duma actividade que foi também “muito elogiada pela Associação Nacional de Celíacos”.

De registar a presença entre o público de duas empresas com sede no concelho, a Bio-San, com porta aberta na cidade de Oliveira do Hospital e que disponibiliza produtos sem glúten; e a Soluções sem Glúten, que fabrica pão, salgados e pastelaria direcionada a celíacos e que trouxe alguns produtos para degustação.

“Com a realização desta iniciativa, quando se assinala o Mês do Celíaco, a organização teve como objetivo ir ao encontro dos que não são celíacos ou não conheciam esta doença auto imune, mas também dos que o são, contribuindo para a sensibilização da população em geral e da restauração local sobre a única terapêutica existente”, refere a autarquia.

A doença celíaca é uma doença auto-imune que ocorre em indivíduos com predisposição genética causada pela permanente sensibilidade ao glúten, proteína presente em cereais como o trigo, centeio, cevada e aveia. Atualmente o único tratamento aceite consiste numa dieta rigorosa, saudável e equilibrada, isenta em glúten para toda a vida.

LEIA TAMBÉM

Rússia detectou primeiro caso de transmisão a humanos de estirpe do vírus da gripe das aves

A Rússia anunciou hoje que detetou o primeiro caso de transmissão a humanos da estirpe …

Indice de transmissibilidade do SARS-CoV-2 já está negativo em Portugal e há redução de casos em todo o país

O índice médio de transmissibilidade (Rt) do vírus SARS-CoV-2 está nos 0,66, representando uma tendência …