Home - Opinião - É a “ditadura da maioria PS” que mata aspectos vitais da Democracia e da Dignidade no Município de Oliveira do Hospital. Autor: João Dinis
Deputados municipais não receberam dentro dos prazos legais documentos de suporte da agenda para AM da próxima sexta-feira

É a “ditadura da maioria PS” que mata aspectos vitais da Democracia e da Dignidade no Município de Oliveira do Hospital. Autor: João Dinis

Sim, uma lamentável sucessão de acontecimentos, de posicionamentos e de práticas político-partidárias, leva a que eu defina como sendo a “ditadura da(s) maioria(s) PS” o regime a que estão sujeitas  Câmara Municipal, Assembleia Municipal e  Assembleia de Freguesia da União de Freguesias de Ervedal e Vila Franca da Beira (eu faço parte desta Assembleia de Freguesia), sendo que o mesmo se estará passando em outras Freguesias.

Não creio que, individualmente considerados, sejam currículos, méritos eventuais e personalidades mais ou menos “vistosas” a determinarem o mais negativo da situação anti-democrática a que chegou  o Município.  

Há, certamente, uns “protagonistas” mais conhecidos e mais responsabilizáveis que outros pelo mau “estado a que isto chegou”…  Mas o “pecado original” foi esses “artistas” e respectivo partido – o PS –  terem muitos mais votos do que merecem por mérito eminentemente democrático.  Têm demasiados votos que angariam muito através do “poder” em que se assentam e a que chegaram sobretudo através de práticas manipuladoras de sentimentos e de expectativas das Pessoas que mais neles votam. De facto, a experiência ensina que é um erro perigoso concentrar muitos votos no PS e na maior parte dos seus candidatos…

Isto aqui é já um “sistema” de forças e dinâmicas, bastas vezes “subterrâneas”, com os seus “protagonistas”, obviamente.  Empurram, assim, a nossa vida, neste Município, para uma democracia formal em que vale tudo do ponto de vista institucional, ideológico, de dependências, de favoritismos e de pesporrências de todo o tipo.  É uma vergonha de um sistema”  anti-democrático o que por aqui “eles” montaram e conduzem !

Enfim, ainda não chegaram à violência física porque, estritamente, ainda não precisam disso. E mandar-nos prender, àqueles que ousam enfrentá-los, isso também ainda não lhes é necessário.  Mas, se se sentirem em risco de perder o “poder” e de, assim, também perder “o tacho”, veremos então que vão eles ensaiar para manter esse “poder” com as conveniências e privilégios que daí auferem.  Sim, pois que muito preocupante tem sido a forma, tantas vezes agressiva, como se comportam e se servem do “poder” e como muito deles precisam de se agarrar ao “poder” para continuar a mamar…  

Ressalvo que, dentro do partido em que se apoiam – o PS –  também ainda têm Gente com princípios e com a coluna vertebral na vertical mas até esses já causam estorvo aos mandantes do “sistema” e seus “capatazes”.

Com a prática da “ditadura da maioria PS” querem impor o pensamento único, a subserviência, mesmo o medo sobre eventuais adversários e, mais até, sobre aqueles com capacidade para lhes fazer frente, muita capacidade ou pouca que seja.

Incrustaram-se em (quase) tudo o que é Entidade ou Instituição em Oliveira do Hospital e, assim, montaram uma rede de influências e de domínio social e político-partidário – uma espécie de “polvo rosa” ainda em fase de crescimento – que asfixia a Democracia e suga a dignidade individual e social também.  É aviltante !

De nossa parte, lamentamos que se tenha chegado a isto.  Chegamos a lamentar não termos alternativa senão em arreganhar os dentes, senão em aguçar a nossa intervenção solidária e em continuar a luta !  

Assim, lá estaremos, atrás, no meio  e na frente da luta que para aí nos atiram “eles”. 

Vamos, sem hesitações ou cedências, em defesa da Democracia em Oliveira do Hospital !  Em defesa dos direitos políticos e partidários enquanto “oposição democrática” e em defesa dos respeito democrático que nos é devido!  

Pela melhoria das condições de vida da População e pelo respeito pela dignidade individual, social e política no Município de Oliveira do Hospital e onde mais preciso for !!

 

Autor: João Dinis, Jano

LEIA TAMBÉM

Covid-19 provoca mais um óbito no lar Manigoto, em Pinhel

Um idoso de 90 anos morreu ontem no Hospital Sousa Martins (HSM), na Guarda, elevando …

Letalidade COVID e Excesso de Mortalidade…Autor: Carlos Antunes

A modelação da letalidade Covid, idêntica à da incidência, indica-nos que entrámos numa nova tendência …