Home - Outras notícias - Empresa de gestão de água do Pinhal Interior (APIN) vai aplicar tarifário social no período de emergência
Oliveira do Hospital impõe aumentos no preço da água que chegam a superar os 65 por cento

Empresa de gestão de água do Pinhal Interior (APIN) vai aplicar tarifário social no período de emergência

A APIN – Empresa Intermunicipal de Ambiente do Pinhal Interior Norte, que agrega 11 municípios dos distritos de Coimbra e Leiria, vai ajustar o tarifário da água e suspender os cortes de fornecimento, foi hoje anunciado. A medida excepcional consiste na aplicação da tarifa social aos consumidores e vai vigorar entre Março e maio para atenuar as consequências nefastas da pandemia da COVID-19, informou a empresa, em comunicado.

“Consciente do impacto que esta pandemia está a provocar às famílias e aos comerciantes dos municípios que integram a APIN, decidimos proceder a uma redução significativa do tarifário em vigor, flexibilizar o pagamento das facturas e suspender cortes de água, durante esta fase de crise”, lê-se na nota. Segundo a empresa, sediada em Penela, no distrito de Coimbra, a aplicação do tarifário social traduz-se numa redução no valor da factura superior a 60% para consumos mensais até 10 metros cúbicos e superiores a 50% para consumos entre 10 e 15 metros cúbicos.

A APIN explica que a aplicação da medida “consiste na isenção das tarifas fixas, na aplicação ao consumo total do utilizador da tarifa variável do primeiro escalão, até ao limite de 15 m3, e na redução do preço unitário da tarifa variável dos resíduos urbanos”. “Aos consumidores não domésticos, nomeadamente ao comércio, serviços e indústria, será aplicado um desconto de 80% no valor total da factura”, acrescenta o comunicado.

Durante este período de contingência, a APIN avança ainda com um alargamento do prazo limite de pagamento das facturas e suspende todos os cortes no fornecimento de água. A empresa realça que a intenção “é também minimizar a deslocação de pessoas a lojas e terminais de multibancos, garantido, assim, maior segurança para todos”. “Além destas medidas de extrema importância para os nossos consumidores, neste momento de estagnação económica queremos sobretudo destacar os esforços encetados, pelas partes envolvidas, para conseguir a referida redução ao tarifário, que assim se ajusta ao momento que vivemos”, sublinha a APIN.

Criada em 2018 para gerir os serviços de abastecimento de água, de saneamento e resíduos sólidos, a APIN agrega os sistemas municipais de Alvaiázere, Ansião, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Pedrógão Grande (do distrito de Leiria), Góis, Lousã, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela e Vila Nova de Poiares (do distrito de Coimbra). Curiosamente, o tarifário aplicado pela empresa criou polémica em Penacova que já decidiu abandonar  a APIN, primeiro com uma decisão Assembleia Municipal e, depois, na última sexta-feira, com ratificação pelo executivo.

LEIA TAMBÉM

Crédito Agrícola dá moratória de um ano para famílias e empresas

Depois da Caixa Geral de Depósitos (CGD), BPI e Santander, o Crédito Agrícola também decidiu …

Canas de Senhorim com mais dois casos de CVID-19 e no total já são cinco

O Município de Nelas conta desde hoje com mais dois casos positivos do COVID-19, acrescendo …