Home - Outros Destaques - Francisco Rodrigues pergunta por memorial dedicado às vítimas dos incêndios de 2017, presidente da CM de Oliveira do Hospital continua sem respostas concretas

Francisco Rodrigues pergunta por memorial dedicado às vítimas dos incêndios de 2017, presidente da CM de Oliveira do Hospital continua sem respostas concretas

A promessa feita por José Carlos Alexandrino, que previa a construção em Oliveira do Hospital de um memorial às dos incêndios de 15 de Outubro de 2017, nunca se concretizou. O facto foi recordado pela oposição da coligação PSD/CDS-PP em reunião do executivo da autarquia. A conclusão do monumento, recorde-se, foi prometida em 2017 para 2018. Mas cinco anos depois da tragédia, o sucessor de José Carlos Alexandrino, José Francisco Rolo, continua a não conseguir apontar uma data para a sua execução.

O vereador do PSD/CDS-PP Francisco Rodrigues na Câmara Municipal de Oliveira do Hospital questionou o presidente da autarquia sobre a construção do memorial em honra das vítimas dos incêndios de 15 de Outubro de 2017, prometido pelo anterior autarca, José Carlos Alexandrino, logo a seguir à tragédia e que ainda não viu a luz do dia, apesar da promessa de estar concluído no ano seguinte (2018). O social-democrata, que falava durante a reunião pública do executivo, considera que este seria um marco importante, mas não obteve qualquer resposta concreta sobre a construção do monumento por parte do responsável do executivo.

“Onde está o monumento em memória das vítimas dos incêndios há tantos anos anunciado e que até hoje não foi erigido em lado nenhum?”, questionou Francisco Rodrigues. “Esta sim seria uma manifestação pública da Câmara Municipal que fazia todo o sentido em homenagem às vítimas”, disse criticando depois o programa deste ano de homenagem às vítimas. “Não me parece bem receber um convite para uma cerimónia evocativa dos incêndios de 15 de Outubro de 2017 que decorrerá na igreja matriz de Oliveira do Hospital. Não sabia que o senhor presidente da Câmara Municipal já era autoridade eclesiástica para me convidar para actos dentro da igreja matriz”, acusou na altura, recordando que é católico, mas que estamos num Estado laico. “Fazia todo o sentido que esta componente religiosa fizesse parte. Mas desta forma é um desrespeito e uma desconsideração para com a memória das vítimas”, atirou.

José Francisco Rolo explicou que o programa de cerimónias foi feito tendo o máximo respeito pelas vítimas. “Houve boa intenção”, atirou o presidente da autarquia. Já sobre o memorial limitou-se a falar de planos e intenções, sem se comprometer com qualquer data. “Há um projecto que deve ser materializado e que implica uma área considerável e até já foi pensada uma localização que necessita de negociação”, atirou, acentuando que o monumento se justifica. “Há várias possibilidades”, limitou-se a dizer.

A promessa falhada de José Carlos Alexandrino…

O memorial de homenagem às 13 vítimas mortais no concelho de Oliveira do Hospital durante os incêndios de 15 de Outubro de Incêndios foi inicialmente anunciado a 31 de Outubro pelo então presidente socialista da autarquia José Carlos Alexandrino. O autarca designou mesmo o memorial como “15 de Outubro” e assegurou que o mesmo estaria concluído, um ano depois, no dia 15 de Outubro de 2018. Não cumpriu, como não cumpriu nos anos seguintes que permaneceu á frente da autarquia.

Nas comemorações de 2019, o autarca ocultou mesmo por completo esta promessa e voltou a falar na edificação de um monumento, mas sem referir qualquer data. Limitou-se a manifestar o desejo de construir o memorial “num espaço onde as famílias se sintam, bem como que esteja lá a presença dos entes queridos e onde coloquem um ramo de flores”. “Será num espaço bonito, onde todos os familiares e queimados se representem, em que a tragédia será recordada pela memória colectiva de um povo que sofreu naquela noite”, concluiu na altura.

LEIA TAMBÉM

Funcionárias da FAAD que ontem sofreram acidente rodoviário em Oliveira do Hospital já estão em casa

As duas funcionárias da Fundação Aurélio Amaro Diniz (FAAD) que ontem à tarde se despistaram …

Duas mulheres feridas em despiste, seguido de capotamento, na Zona Industrial de Oliveira do Hospital

Um despiste, seguido de capotamento, na Zona Industrial de Oliveira do Hospital, causou dois feridos …